Tribuna Expresso

Perfil

Opinião

The Olympic Performance: formação e intervenção com treinadores e atletas em psicologia do desporto

Ana Bispo Ramires

Partilhar

Traduzindo-se o Programa “The Olympic Performance” num conjunto de ações de formação especializada lançado pelo Comité Olímpico de Portugal (COP), nas mais diferentes áreas que suportam o desempenho desportivo de excelência (como sejam a Medicina Desportiva, a Psicologia do Desporto, a Nutrição, entre outras), iniciou-se na passada sexta-feira, nas instalações do mesmo, o primeiro módulo de formação em Psicologia do Desporto, sob o tema “Saúde e Bem Estar como pilares de um Rendimento Desportivo de Excelência”.

Por ser um passo importante, no que respeita ao suporte que passa a ser dado a atletas e treinadores que representam Portugal nas mais diferentes competições internacionais, entende-se como oportuno fazer a sua caracterização de forma mais alargada, para que os todos os interessados possam, de alguma forma, aceder ao mesmo.

Análise de Necessidades

Com a preocupação de dotar os diferentes agentes desportivos (treinadores, atletas, dirigentes, equipas médicas, árbitros, encarregados de educação, entre outros) com conhecimento específico nas áreas da Psicologia do Desporto e Comportamento Humano, entendeu o COP lançar, de forma sustentada, a área da Psicologia de Desporto, integrada no âmbito da Direção de Medicina Desportiva (sob responsabilidade do Dr. José Gomes Pereira).

Mediante informação recolhida junto das Federações (via questionário, contato telefónico e reuniões presenciais), conseguiu-se caracterizar, de facto, uma realidade que revelou estar aquém do esperado para um contexto de alta performance (a realidade olímpica), onde uma série de disciplinas científicas se devem cruzar (e onde é suposto ver-se encontrada a área da Psicologia do Desporto) com o intuito de suportar o desempenho dos nossos atletas.

Em traços gerais, apenas cerca de 33% das Federações tinham esta especialidade instalada, cerca de 10% tinham o apoio pontual de profissionais de especialização diversa, permanecendo o remanescente sem qualquer apoio.

Entendeu, por isso, o COP, lançar um conjunto de medidas estruturais com o intuito de se assumir não só como um canal de intervenção direta com os diferentes agentes desportivos, mas acima de tudo, como uma ativa parceria na ligação com as Federações, suportando e enquadrando ajuda especializada em diferentes vetores.

Medidas de intervenção

1. Suporte à Contratação e Qualificação do Serviço prestado:

- Definição de um Perfil de Especialista em “Psicologia do Desporto”, ancorado no trabalho já desenvolvido pela Ordem dos Psicólogos Portugueses, mas avançando, desde logo, uma proposta de enquadramento, mediante os níveis de especialização e experiência (propondo uma série de categorias);

- Apoio ao Recrutamento, suportando entrevistas finais de possíveis candidatos à função de Psicólogo(a) do Desporto nas Federações, emitindo pareceres de análise curricular;

- Disponibilização de um GRUPO de SUPERVISÃO de Prática Profissional, instalado no COP, com o intuito não só de ajudar a encontrar modelos de intervenção ajustados às especificidades das Federações, mas também elevar a qualidade do serviço prestado.

2. Formação – introdução à Especialidade:

- No âmbito da promoção da difusão do conhecimento acerca dos contributos da especialidade da Psicologia do Desporto para a otimização do rendimento desportivo, associou-se o COP, através do Programa “The Olympic Performance – Psicologia”, às Federações que, entendendo ser útil, queiram integrar formação especializada junto dos seus Treinadores, nos cursos já existentes para os mesmos.

3. Formação Especializada – Psicologia do Desporto

· Tendo em mente o ciclo olímpico que agora decorre, e com o intuito de poder abranger o maior número de interessados, foi delineado um conjunto de ações de formação para públicos distintos: Treinadores, Atletas e Equipas Médicas.

* O planeamento das ações a ministrar, resultou de uma análise cuidada que pudesse refletir as preocupações

emergentes na realidade nacional e internacional, mas também a dotação de um nível de competências inicial, no que respeita aos “Mental Skills” necessários à exibição de desempenhos de nível superior, de forma consistente e sustentada. A saber:

* Saúde Mental e Bem-Estar como Pilares de Rendimento Desportivo de Excelência

* Competências Psicológicas e Impacto no Rendimento Desportivo: O que são e como treinar/potenciar?

* Gestão de Stress e Regulação Emocional: Transformar a Adversidade em Desafio

* Otimização de Competência Comunicacional para Atletas/Treinadores: Impactos diretos e indiretos no Rendimento Desportivo

Propósito Global

O intuito deste conjunto de ações e do próprio Programa “The Olympic Performance” (onde se encontram integradas outras áreas de especialidade) prende-se desta forma, não só com a difusão de conhecimento especializado mas, acima de tudo, com a necessidade de gerar proximidade e parceria com aqueles que, dedicando horas de trabalho invisível para o grande público, fazem da sua atividade principal a representação de Portugal nos grandes palcos desportivos mundiais.

A Psicologia da Performance encontra-se especificamente direcionada para o delineamento de planos específicos de treino de competências psicológicas, para a promoção de desempenhos de excelência, através da elevação das capacidades psico-emocionais e físicas dos sujeitos, em contextos de superação (desportivo, académico, empresarial e Vida, de uma forma geral)