Tribuna Expresso

Perfil

  • A família Oliveira tem “o dom de vencer”

    Modalidades

    Aos 19 anos, Ivo é vice-campeão da Europa em ciclismo de pista. O gémeo Rui também não lhe fica nada atrás: os Oliveira foram os primeiros portugueses a conquistar medalhas em competições internacionais nas provas de pista. O irmão mais velho, Hélder, também correu em estrada. Entre os três filhos ciclistas, a casa dos Oliveira já é quase um museu, com medalhas, camisolas e 500 troféus que deixam o patriarca Fernando inchado de orgulho. O Expresso republica este artigo de 2016 sobre os Oliveira no dia em que Ivo garantiu uma medalha inédita para o nosso país nos mundiais de pista na especialidade perseguição individual

  • Esta juventude vale ouro

    Modalidades

    No mundo, somos para cima de sete mil milhões. Em Londres, competiram cerca de 2 mil. Desses, menos de 90 saíram dos campeonatos de medalha ao peito, entre os quais a portuguesa Inês Henriques. É a elite da elite que ali andou em competição. E oito dos que subiram ao lugar mais alto do pódio têm 23 anos ou menos. Sabe quem são? É melhor apontar, porque estes nomes vão continuar a aparecer nos pódios nos próximos tempos

  • O extraordinário Marchand

    Ciclismo

    Durante uma vida longa e imprevisível, Robert Marchand foi prisioneiro dos nazis, trabalhou como camionista, negociante de vinhos ou bombeiro e nunca parou de fazer desporto. Aos 105 anos de idade, acaba de quebrar um recorde no ciclismo e continua à espera de que apareça um rival à sua altura: “Não vim aqui para ser campeão”

  • Se lhe apetecer, isto vai repetir-se mais vezes que o nome dele

    Surf

    John John Florence venceu em Peniche e, pela primeira vez, é campeão mundial de surf. A frase "era uma questão de tempo" nunca fez tanto sentido: aprendeu a nadar aos dois anos, começou a surfar com cinco, aos oito já se enfiava em Pipeline, onda havaiana e, com 13, foi convidado para o Triple Crown. Ele faz aéreos e sobrevive a tubos com a mesma facilidade com que encara o surf. "Já me disseram que tenho um estilo preguiçoso", admitiu, em tempos. Mas o talento é tanto que só não ganhará mais títulos se não quiser

  • Ia dar “chocolatinho branco” ao avô e saiu do Sporting para o pai não ter lá um filho

    Entrevistas Tribuna

    Martim Águas “carrega” um nome, como ele diz. Ou um apelido. É neto de José, que levantou a primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus do Benfica, e filho de Rui, que marcou mais de 100 golos pelos encarnados. Martim está no 1.º Dezembro e vai jogar, esta sexta-feira (20h15) contra o clube dele e da família, para a Taça de Portugal. Diz que foi “homenzinho” por ter saído do Benfica e que fez “um sacríficio” para sair do Sporting

  • A família Oliveira tem “o dom de vencer”

    Jogos Olímpicos

    Aos 19 anos, Ivo é vice-campeão da Europa em ciclismo de pista. O gémeo Rui também não lhe fica nada atrás: os Oliveira foram os primeiros portugueses a conquistar medalhas em competições internacionais nas provas de pista. O irmão mais velho, Hélder, também correu em estrada. Entre os três filhos ciclistas, a casa dos Oliveira já é quase um museu, com medalhas, camisolas e 500 troféus que deixam o patriarca Fernando inchado de orgulho. Esta é primeira história da série “Esperanças Olímpicas”, em que o Expresso dá a conhecer o percurso dos jovens que muito provavelmente vão representar Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020

  • A família Oliveira tem “o dom de vencer”

    Jogos Olímpicos

    Aos 19 anos, Ivo é vice-campeão da Europa em ciclismo de pista. O gémeo Rui também não lhe fica nada atrás: os Oliveira foram os primeiros portugueses a conquistar medalhas em competições internacionais nas provas de pista. O irmão mais velho, Hélder, também correu em estrada. Entre os três filhos ciclistas, a casa dos Oliveira já é quase um museu, com medalhas, camisolas e 500 troféus que deixam o patriarca Fernando inchado de orgulho. Esta é primeira história da série “Esperanças Olímpicas”, em que o Expresso dá a conhecer o percurso dos jovens que muito provavelmente vão representar Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020