Tribuna Expresso

Perfil

  • A família Oliveira tem “o dom de vencer”

    Modalidades

    Aos 19 anos, Ivo é vice-campeão da Europa em ciclismo de pista. O gémeo Rui também não lhe fica nada atrás: os Oliveira foram os primeiros portugueses a conquistar medalhas em competições internacionais nas provas de pista. O irmão mais velho, Hélder, também correu em estrada. Entre os três filhos ciclistas, a casa dos Oliveira já é quase um museu, com medalhas, camisolas e 500 troféus que deixam o patriarca Fernando inchado de orgulho. O Expresso republica este artigo de 2016 sobre os Oliveira no dia em que Ivo garantiu uma medalha inédita para o nosso país nos mundiais de pista na especialidade perseguição individual

  • Há acontecimentos na vida mais importantes que uma medalha

    Jogos Olímpicos

    Feyisa Lelisa não conseguiu a medalha de ouro para a Etiópia na maratona masculina do Rio de Janeiro, mas esta segunda-feira todas as notícias se concentram nele. O atleta que arrecadou a medalha de prata graças a um tempo impressionante levantou os braços, formando com eles um “X”, quando cruzou a meta da prova – e teme que isso lhe custe a liberdade ou até a vida. Feyisa não sabe se pode voltar em segurança ao seu país, mas com um gesto conseguiu que toda a gente visse o que ali se passa há anos: as mortes de críticos do Governo, as detenções arbitrárias e as repressões de liberdades num país que se diz cada vez mais desenvolvido

  • Mulheres fazem o pleno

    Jogos Olímpicos

    Ao organizar os XXX Jogos Olímpicos, em 2012, Londres tornou-se a primeira cidade a inscrever no seu historial três edições. Para as mulheres, o evento foi histórico: por pressão do Comité Olímpico Internacional (COI), os três países que nunca tinham enviado atletas do sexo feminino fizeram-no pela primeira vez. Este é o último de 29 artigos que revisitam cada uma das Olimpíadas — de Atenas (1896) a Londres (2012) —, inserindo-as no contexto político e social da época

  • Tibete, essa palavra maldita

    Jogos Olímpicos

    A escolha de Pequim como cidade organizadora dos Jogos de 2008 foi controversa desde a primeira hora. O registo da China em matéria de respeito pelos direitos humanos e a eterna questão do Tibete mantiveram-na permanentemente sob fogo, apesar da sua pujança económica e desportiva. Este é o vigésimo oitavo de 29 artigos que revisitam cada uma das Olimpíadas — de Atenas (1896) a Londres (2012) —, inserindo-as no contexto político e social da época

  • Os sprinters desaparecidos

    Jogos Olímpicos

    A “jogar” em casa, dois “sprinters” gregos envergonharam o país ao serem apanhados a mentir para justificar a falta a um controlo antidoping. Este foi apenas um de vários escândalos que marcaram os Jogos de Atenas, em 2004. Este é o vigésimo sétimo de 29 artigos que revisitam cada uma das Olimpíadas — de Atenas (1896) a Londres (2012) —, inserindo-as no contexto político e social da época