Tribuna Expresso

Perfil

  • A lenda rechonchuda que “parecia treinar em restaurantes”

    Futebol internacional

    Tinha barriga, só jogava com o pé esquerdo, a brilhantina prendia o cabelo e parecia que não corria muito. Mas Ferenc Puskás tinha um relacionamento sério com o golo: marcou quase 700 na carreira e ainda hoje tem o melhor rácio ao serviço de uma seleção (84 golos em 85 jogos, pela Hungria). Venceu três Taças dos Clubes Campeões Europeus com o Real Madrid, mas nunca ganhou um prémio individual. Morreu há dez anos e vale a pena recordá-lo