Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

O penálti? "Acho que não existe de forma nenhuma", diz Sérgio Conceição

Leia as declarações de Sérgio Conceição e Tiago Fernandes no rescaldo da vitória do FC Porto frente ao Chaves por 4-1

Getty

Partilhar

Sérgio Conceição

Exibição

"Jogo consistente da minha equipa. A saber o que fazer para chegar à baliza e criar situações de golo. Tivemos ocasiões para fazer mais. Fomos inteligentes na procura. O Chaves apresentou-se com um bloco baixo, linha defensiva e a média muito juntas. Isso implicaria que a equipa jogasse de forma rápida, na largura, nas costas da linha defensiva, na profundidade. Lembro-me do terceiro golo, é exatamente assim."

Lance do penálti

"Soubemos tornear as dificuldades impostas pelo Chaves, nunca deixando o Chaves sair para o ataque com perigo. Parabéns aos jogadores. Sofremos aquele golo, não queríamos. Penso que analisarão o penálti, acho que não existe de forma nenhuma. Saímos daqui com uma exibição quase perfeita. Sofremos este golo, paciência. Para a próxima temos de estar um pouco mais atentos."

Cansaço

"A minha equipa está talhada para ir à procura da baliza adversária, para não deixar as coisas andar. Aconteceu o 3-1, pode abrir o jogo e depois temos de correr mais. Não foi o caso, eles bem que eu não gosto dessa forma passiva de estar no campo. E não houve. Agora, temos de olhar para os últimos jogos, para o acumular da fadiga. Saberem que está 3-0 e que o jogo estava praticamente na mão."

Substituição de Filipe

"Estava muito cansado, com situações de fadiga física, também mental."

Conversa com Marega

"Normalmente, no futebol, correr cansa e é normal que estejam um bocadinho mais cansados, mas faz parte do acumular de jogos."

Hat-trick de Soares

"As individualidades conseguem surgir quando o coletivo é forte. A linha defensiva foi de uma eficácia incrível, tirando o lance do penálti. O meio campo, jogo monstruoso, com e sem bola. Sobressaem os jogadores que fazem golos, mas dou tanta importância aos que defendem, como aos que atacam."

Tiago Fernandes

FC Porto

Sabíamos do poderio do FC Porto, dos pontos fortes e dos momentos onde poderiam surpreender. Nós defendemos bem nos primeiros momentos do jogo, tivemos três a quatro oportunidades em que podíamos ter sido mais eficazes.»

O FC Porto, na bola parada, é extremamente forte, tem jogadores que executam muito bem. Jogadores agressivos no jogo aéreo, o que dificulta a anulação. Fomos batidos num momento para o qual tinha alertado. Tínhamos treinado o perigo que podiam causar-nos. Fomos surpreendidos.

Quarto golo

Na segunda parte, quando fizemos o 3-1, crescemos um pouco, mas acabámos por não ser eficazes para o 3-2. Podíamos ter sido mais objetivos e o FC Porto matou o jogo com o quarto golo. Equipa está de parabéns. O FC Porto é uma grande equipa, muito forte em todos os momentos. Não é isto que vai afetar-nos.

Performance

Há sempre coisas a melhorar. É para isso que treinamos. Quando defrontar uma equipa com cinco jogadores que têm ações ofensivas poderosas, acabam por ser eficazes em dados momentos. Não é fácil anular. Podíamos ter sido mais fortes em alguns momentos, mas estou satisfeito. Fizeram tudo para que não sofrêssemos golos.

Luta pela permanência

Se estivéssemos a cinco jornadas do fim, havia preocupação grande. Faltando tantas jornadas, sabemos o que temos de fazer para melhorar. Queremos atingir os nossos objetivos e vamos conseguir. É aproveitar o fator casa contra adversários diretos. Fora, ir buscar pontos.

Reforços

Alguns jogadores saíram, outros não poderiam jogar, por castigo. Os que jogaram, foram quase obrigados a entrar por necessidade. Aceleraram o processo de identificação com as nossas ideias. É isso que vamos continuar a fazer. Muitas vezes, no mercado de janeiro, não há muito tempo para pensar a longo prazo. Têm de aprender rápido.»

«Sabíamos do poderio do FC Porto, dos pontos fortes e dos momentos onde poderiam surpreender. Nós defendemos bem nos primeiros momentos do jogo, tivemos três a quatro oportunidades em que podíamos ter sido mais eficazes.»

«O FC Porto, na bola parada, é extremamente forte, tem jogadores que executam muito bem. Jogadores agressivos no jogo aéreo, o que dificulta a anulação. Fomos batidos num momento para o qual tinha alertado. Tínhamos treinado o perigo que podiam causar-nos. Fomos surpreendidos.»

«Na segunda parte, quando fizemos o 3-1, crescemos um pouco, mas acabámos por não ser eficazes para o 3-2. Podíamos ter sido mais objetivos e o FC Porto matou o jogo com o quarto golo. Equipa está de parabéns. O FC Porto é uma grande equipa, muito forte em todos os momentos. Não é isto que vai afetar-nos.»

«Há sempre coisas a melhorar. É para isso que treinamos. Quando defrontar uma equipa com cinco jogadores que têm ações ofensivas poderosas, acabam por ser eficazes em dados momentos. Não é fácil anular. Podíamos ter sido mais fortes em alguns momentos, mas estou satisfeito. Fizeram tudo para que não sofrêssemos golos.»

«Se estivéssemos a cinco jornadas do fim, havia preocupação grande. Faltando tantas jornadas, sabemos o que temos de fazer para melhorar. Queremos atingir os nossos objetivos e vamos conseguir. É aproveitar o fator casa contra adversários diretos. Fora, ir buscar pontos.»

[Reforços, Costinha e Erdem Sen:] «Alguns jogadores saíram, outros não poderiam jogar, por castigo. Os que jogaram, foram quase obrigados a entrar por necessidade. Aceleraram o processo de identificação com as nossas ideias. É isso que vamos continuar a fazer. Muitas vezes, no mercado de janeiro, não há muito tempo para pensar a longo prazo. Têm de aprender rápido.»