Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

“Vou confessar-vos uma coisa do meu tempo de jogador”, disse Sérgio Conceição

O treinador do FC Porto, aos microfones da SportTV, fez a análise ao jogo contra o Académico de Viseu que garantiu a presença dos portistas na final da Taça de Portugal

Tribuna Expresso

HUGO DELGADO

Partilhar

A confissão

“Vou confessar uma coisa, estes jogos são os mais difíceis de preparar do que os outros. Quando era jogador tive situações de jogos de Taça e inexplicavelmente os níveis de concentração não estão no máximo em comparação com os jogos mais mediáticos. Mesmo assim, os jogadores foram crescendo ao longo do jogo. Penso que a vitória é merecida, cabia-nos essa responsabilidade. Estamos em mais uma final, não digo que é um objetivo cumprido, mas era algo que a equipa queria, que era estar no Jamor”

A rotação

“Olhei para este jogo e pensei que tinha de ter jogadores com as características daqueles que acabaram por jogar. Sabíamos que tínhamos de procurar espaços onde dificilmente iam haver e o Luis Díaz e o Nakajima são jogadores com muita qualidade e que descobrem esses espaços”

A Taça

“A minha paixão e o meu amor é ganhar sempre. A Taça tem o mesmo sabor que as outras competições. Se colocasse numa balança, eu colocaria sempre primeiro o campeonato e depois a Taça de Portugal, no que toca às competições internas. Agora é preparar já o jogo com o Vitória de Guimarães que também será muito importante para nós.”