Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

José Fernando Rio já definiu equipa que vai desafiar Pinto da Costa nas eleições do FC Porto

André Noronha, deputado municipal da Câmara do Porto, eleito pelo movimento independente afeto a Rui Moreira, é o nome escolhido por José Fernando Rio, candidato à presidência do FC Porto, para presidente da Mesa da AG. O ex-comentador do Porto Canal irá começar o processo de recolha de assinaturas esta sexta-feira, convicto de que vai a votos, a 18 de abril, para vencer, face ao desnorte da liderança de Pinto da Costa, assegura à Tribuna Expresso

Isabel Paulo

Partilhar

José Fernando Rio, sócio do FC Porto há 24 anos, assegurou à Tribuna Expresso que André Noronha, advogado de profissão e líder da bancada do 'Porto, O Nosso Partido' da Assembleia Municipal do Porto é o escolhido pela candidatura de oposição a Jorge Nuno Pinto da Costa para presidir à Mesa da Assembleia Geral, na corrida às urnas do próximo dia 18 de abril.

Após 29 anos de atos eleitorais sem concorrência, Pinto da Costa vai a votos para o seu 15º mandato tendo por opositor o comentador, desde 2006, do Porto Canal, que rescindiu contrato na passada sexta-feira, dois dias antes de anunciar a sua candidatura surpresa na RTP. O ex-comentador do programa 'Universo Porto - Pré e Pós Match', espaço de antevisão e análise de todos os jogos do FC Porto, terá como candidato a presidente do Conselho Fiscal José Queirós da Costa Veloso, economista e contabilista certificado.

Álvaro Teles Menezes, sócio (nº 90) do clube azul e branco há mais de 75 anos - Roseta de Diamante - foi o escolhido para cabeça de lista ao Conselho Superior. A recolha das 300 candidaturas indispensáveis à candidatura de José Fernando Rio irá ter início esta sexta-feira, dado que o processo só pode ser iniciado após o anúncio dos nomes dos presidentes à Mesa da AG, Conselho Fiscal e Superior.

À Tribuna Expresso, o candidato alternativo afirma que este é um processo fácil, “atendendo ao número de sócios descontentes com a atual gestão da SAD”. Estão habilitados a proponentes das listas às eleições do FC Porto todos os sócios seniores com quotas em dia há mais de um ano.

José Fernando Rio frisa que a vontade de avançar para a presidência portista é recente, decisão que ganhou força perante os apelos de muitos sócios com quem se cruza nas ruas, “descontentes com o rumo do clube”. A perda de competitividade da equipa, que nos últimos cinco anos, em 25 títulos possíveis, apenas ganhou um título de campeão nacional e uma Supertaça, e os prejuízos de quase €52 milhões no primeiro semestre da época em curso são os dois principais motivos invocados para ir a votos.

“Os portistas não podem ficar reféns do sentimento de gratidão que têm para com Pinto da Costa, sob pena de o clube hipotecar de vez o seu futuro”, diz. Na próxima semana Rio dará a conhecer a lista da sua Comissão de Honra que, garante, irá integrar muitas forças vivas da cidade, antigas glórias do FC Porto. “O FC Porto é uma cidade dinâmica em todos os capítulos e devido ao longo mandato de quase 40 anos de Jorge Nuno Pinto da Costa há uma série de pessoas que se sentiram inibidas ou que não puderam dar o seu contributo ao clube, mas que neste momento sentem uma vontade enorme de contribuir”, afiança.