Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Pinto da Costa critica código de conduta no futebol: “Porque é que o profissional da restauração pode ir do restaurante para onde quiser?”

À saída de uma audiência com o Presidente da República (tida na condição de administrador da FC Porto Media, proprietária do Porto Canal), Pinto da Costa criticou as sugestões da DGS para o regresso da I Liga e disse que, caso o futebol não regresse, os portistas devem ser considerados campeões

Tribuna Expresso

Paulo Duarte

Partilhar

O código da conduta da DGS e o recolhimento domicilário

"Não comprendo como se quer proibir um profissional de futebol de sair, tem de ir diretamente para casa, não pode conviver com ninguém. Se isso é importante, então por que é que o profissional da restauração pode ir do restaurante para onde quiser? Isso é cortar a liberdade das pessoas. Mas os experts que analisem. Todos os que ouvi da medicina acham que há coisas que não compreendem".

Os jogadores portistas Danilo, Soares e Zé Luís manifestaram-se contra

"Tomaram uma posição individual. Não analisei tudo o que foi proposto mas sei que admitiram que tem de ter retificações, é apenas um ponto de partida. Eles ouvem quem querem. Mas fazer uma reunião sem ouvir os especialistas, como o dr. Froes, e os médicos dos clubes... Acho estranho. Mas nada posso fazer."

O futebol pode voltar?

"Há todas as condições para o futebol voltar. Se o futebol não voltar, mais nenhuma atividade pode voltar. Corre muito mais perigo um funcionário da restauração do que um jogador, na casa dos 30, com cuidados médicos da máxima atenção".

FC Porto campeão, caso a I Liga não seja retomada

"O que se jogou não pode ser anulado. Se se resolver não jogar, pode dar-se o campeonato por decreto a quem quiserem. O que tem sido feito nos outros campeonatos é que acabam com a classificação que está, não a que gostaríamos que fosse. Na II Liga subiram os que estavam em primeiro e em segundo. E pelo menos um dos que estava abaixo tinha muitas possibilidades ainda. Ou então definir por decreto. Ainda hoje vimos um ministro [Augusto Santos Silva] a dizer que tinha aversão ao azul, a propósito de uma máscara. Se for esse ministro a decretar, o FC Porto não seria campeão. Se calhar era ao céu que se referia, não ao FC Porto. Se calhar gosta mais do inferno, que é vermelho. O que está a ser feito em França é que o primeiro foi campeão. Acha que deve ser o quarto ou quinto?".

Código de conduta, recolhimento domiciliário, avaliação médica diária: as condições da DGS para o regresso do futebol

A Direção-Geral da Saúde já enviou à Federação Portuguesa de Futebol as condições essenciais para o regressa da I Liga e da Taça de Portugal. Um longo parecer técnico de 14 pontos que têm de ser cumpridos