Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

José Fernando Rio: "Algo vai mal no Dragão. O FC Porto isolou-se, a sua voz deixou de se fazer respeitar"

Tem 51 anos, é jurista, gestor e comentador de futebol. Foi o primeiro a assumir-se como concorrente à histórica liderança de Pinto da Costa

Isabel Paulo e Pedro Candeias

JOSÉ COELHO/Lusa

Partilhar

Três candidatos para um lugar, inédito desde que Pinto da Costa foi eleito presidente do FC Porto há 38 anos, é um sinal de que algo vai mal no reino do Dragão?
Que algo vai mal não há dúvida nenhuma, o importante é que as alternativas que se apresentam sejam credíveis.

Se for eleito presidente do FC Porto, quais vão ser as suas duas prioridades?
Equilibrar as contas para daí poder obter bons resultados desportivos. O FC Porto só conseguirá investir e reforçar a competitividade das suas equipas com contas equilibradas e sustentáveis a longo prazo. Por outro lado, é fundamental que o FC Porto volte a ser uma referência nas instituições do futebol português. O clube isolou-se e a sua voz deixou de ser ouvida e respeitada.

É a favor ou contra a entrada de um investidor externo?
Logo que o clube fique com a maioria do capital para que tenha o controlo da gestão não vejo qualquer problema. Perder o controlo da SAD é que nunca poderá acontecer.

Concorda com a retoma competitiva ou o FC Porto deveria ter sido declarado campeão nacional?
Atendendo à gravidade sanitária que o mundo vive, o campeonato deveria ter sido dado como terminado e o 1º classificado declarado campeão.

Quem vai ser o seu treinador?
Sérgio Conceição.

Vítor Baía é uma mais-valia na estrutura dirigente portista? E Rui Moreira no Conselho Superior?
Todos os que forem para servir o FC Porto são mais-valias, o problema são os que se servem do FC Porto. Penso que os sócios ficaram muito desiludidos com as listas apresentadas pela Lista A. Foi-lhes prometida uma renovação e, no fundo, o que tiveram foi uma operação de cosmética, com algumas mudanças de cadeiras. O FC Porto precisa de novos protagonistas.
Vai mexer na remuneração fixa dos administradores da SAD?
Já o disse que sim. E os critérios já estão estabelecidos. Ainda assim, será uma remuneração justa e capaz de atrair os melhores e mais capazes para trabalharem connosco.

Qual o seu critério para atribuição de prémios?
Resultados financeiros e desportivos em conjunto. Estes critérios também já estão estabelecidos no nosso programa. Sem títulos e contas sustentáveis em simultâneo não há atribuição de prémios.

Pedro Proença deve liderar a Liga?
O presidente da Liga não soube gerir o dossier das transmissões em sinal aberto e colocou-se numa posição fragilizada que está a ser aproveitada por quem nunca apreciou a sua independência.