Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição ataca a sul: “O norte tem demonstrado respeito pelas normas de segurança, ao contrário do que acontece noutras regiões”

O treinador do FC Porto lançou o dérbi de terça-feira, com o Boavista, falando da noite de São João, de penáltis e da falada falta de eficácia dos avançados portistas

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

Os cinco defesas

"Olhar para isso dessa é algo redutor, na minha opinião. Cinco defesas, às vezes seis, porque é uma linha de quatro e os alas ainda encostam aos laterais para defender. A nós cabe-nos ter soluções para essas dificuldades que os adversários nos colocam nos jogos. Na altura falei nessa linha de cinco, ao olhar para o Aves, Boavista, Belenenses, equipas que jogam com linha de cinco. Mas sejam cinco, seis ou 11 atrás da linha de bola, estamos habituados, somos o FC Porto."

Os avançados que não marcam

"O trabalho dos avançados é também de criar e ceder espaço para que outro companheiro faça golo. Para mim é tão interessante isso como ele fazer o golo. O trabalho do avançado não é fazer só golos, como também pedimos golos aos defesas nas bolas paradas e aos avançados que sejam os primeiros a defender ou que o guarda-redes seja o primeiro a construir".

A noite de São João

"É uma situação em que as pessoas, ultimamente, em termos de comportamento social, aquilo que têm demonstrado na região norte, no geral, tem sido de um grande respeito pelas normas de segurança que o governo propõe, ao contrário de outras regiões do país, como sabemos".

Os penáltis

"Temos que ter mais penáltis a favor, para fazer golos, temos de criar mais situações na área para o adversário fazer penáltis. Dentro do jogo temos 12 oportunidades, portanto teremos de criar quinze ou vinte".