Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Pepe: “Estes jogadores representam uma região bastante importante para o país e todos nos identificamos com o Norte”

O defesa central de 37 anos, que 13 anos depois volta a ser campeão nacional pelo FC Porto, disse, na flash interview após a vitória (2-0) contra o Sporting que garantiu o 29.ª título de campeão nacional, que a chave foi a união e a crença da equipa

Tribuna Expresso

JOSE COELHO/Lusa

Partilhar

A conquista do título

"A equipa está toda de parabéns pelo trabalho que fizemos, não só neste jogo, apesar de o Sporting vir num momento muito bom, soubemos anular os pontos fortes do Sporting. Tem a ver com o espírito de sacrifício da equipa, é mais de um ano a trabalhar. Com a situação do coronavírus, o clube e o nosso treinador optaram por não parar, tivemos trabalho de casa para fazer, tínhamos o objetivo de sermos campeões. Estamos todos de parabéns, isto faz parte do FC Porto."

O que fez a diferença?

"Acima de tudo, é a união que tivemos. Estes jogadores representam uma região bastante importante para o país e todos nos identificamos com essa região, o norte. E naquelas horas de sacrifício dentro de campo vamos buscar aquele bocadinho de força para superar as dificuldades dentro de campo. No primeiro jogo, contra o Gil Vicente, se não me engano, disse que perdemos juntos e íamos ganhar juntos. Hoje foi a prova disso, ganhámos todos juntos.

Não só os jogadores, mas todo o clube, todos os adeptos, que acreditaram desde o primeiro minuto que era possível e hoje é para eles."

Deu a cara nos jogos que não correram bem

"É um pouco o que falei. Trabalhamos sempre. Muitos clubes optaram por ter dias de férias... Nós ganhámos, não é? Podemos apontar muitas coisas, mas quando tínhamos aquelas conversas por vídeoconferência, para falarmos onde poderíamos melhorar - porque tivemos tempo para conversar sobre isso -, as equipas que jogavam contra nós com cinco defesas, tivemos tempo para falar e dar a nossa opinião, o treinador disse o que achava e tivemos sempre esse intuito de poder buscar a perfeição.

Fomos sempre em busca desse fator mais. O espírito que tivemos, o acreditar do nosso mister, que quando estávamos a sete pontos [do Benfica] dizia para continuarmos a trabalhar da mesma forma, porque acreditava que íamos ser campeões. Hoje está aqui o resultado desse trabalho."

Festa sem adeptos

"É triste, mas é o que temos de passar enquanto sociedade. Infelizmente, é uma situação nova para nós. Temos que fazer muitos testes, enquanto jogadores, para estarmos aqui a jogar, mas o que importa é podermos festejar com este grupo, que é fantástico, respeitando as normas da direção de saúde, que é o mais importante. Não só por nós, mas por todos os que fazem parte da nossa sociedade.

Quero também mandar um beijinho para as minhas filhas e para a minha família, que fazem com que, com 37 anos, eu possa estar aqui a jogar e a defender o meu clube."