Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Sérgio Conceição: "Jogos ricos a nível tático para mim são sempre espectaculares. Depois depende de como olhamos para a arte contemporânea"

Na antevisão ao jogo da Supertaça com o Benfica, na quarta-feira, às 20h45, o treinador do FC Porto não descartou o regresso de Pepe e lamentou a ausência de Pizzi

Tribuna Expresso

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

Histórico recente positivo

“Os jogos são todos diferentes. Sabemos da importância deste porque é uma final, um título. Mas cada jogo tem a sua história, a sua vida. Temos de estar preparados para o que controlamos: é importante estar a 100% para podemos ganhar o jogo”

Estratégia do Benfica

“Cabe-nos perceber que dinâmica é que tem a equipa do Benfica e as características dos jogadores, a dinâmica e também os esquemas táticos. Estamos preparados para os diferentes cenários. Não controlamos aquilo que o treinador do Benfica está a preparar em termos em onze e estratégia. Eu conheço-o mas aquilo que ele me passava no Felgueiras… eu não me lembro muitas vezes do que fiz há um mês quanto mais há 20 e tal anos. Sei sim que é um treinador que empresta no dia a dia muita convicção naquilo que faz. No plano tático e estratégico são coisas diferentes”

Ainda o Benfica

“Não me cabe muito falar do que é o Benfica como equipa, embora toda a gente reconheça que é uma equipa extremamente ofensiva, talvez seja a equipa com mais ataques e situações de golo na Liga. É uma equipa que defensivamente aqui ou acolá tem sofrido em alguns momentos do jogo. Cada jogo é um jogo e há situações que não podemos prever, o estado emocional dos jogadores, um erro individual, coisas que não têm a ver com o trabalho dos treinadores. Porque é mesmo assim, é a realidade, há coisas que não podemos controlar. A concentração competitiva todos têm de ter e isso nós também trabalhamos”

Pepe

“O Pepe jogando ou não jogando, ou na bancada, será sempre um jogador importante amanhã. Não está descartada a utilização do Pepe. Vamos ver as próximas horas, é 50%-50%”

Jogo tático

“Sempre que há jogos ricos a nível tático para mim são jogos espectaculares. Depende depois de como olhamos para a arte contemporânea. Alguns dizem que é espectacular e outros dizem que são uns rabiscos e não percebem nada daquilo. Depende como olhamos para as coisas, neste caso o plano tático para amanhã. Sabemos que vamos encontrar uma equipa que tem uma equipa técnica muito experiente e nós também não andamos aqui há pouco tempo. Acho que vai ser um duelo muito interessante nesse sentido”

Jesus e a equipa que melhor joga em Portugal

“Tal como em outros anos, tirando uma ou outra situação, quem está na frente é quem tem merecido estar na frente, por isso não vejo nada de espanto o Jorge Jesus dizer que há uma equipa melhor, que é o Sporting, porque está na frente. Nós temos duas equipas à frente no campeonato, mas isto é uma maratona. Não é momentaneamente que se decide quem está melhor, isso vamos ver no final do campeonato. Criam-se polémicas em situações que são normais: quem está em primeiro é quem está melhor. Ponto. A qualidade, o que é que é a qualidade? Há gente que gosta de uma coisa, outros que gostam de outra, depende do critério de cada um. Ainda esta manhã num jornal falavam de mind games. Eu nem sou nada dessas coisas. Não sou burro nenhum, nem estúpido nenhum, mas não são esses jogos que ganham”

Pizzi de fora

“Não vejo uma vantagem o Pizzi não jogar até o mais importante é a saúde do jogador. Neste terrível momento que atravessamos é impensável ficar com alegria com isto. Até porque às vezes nestas situações negativas que os jogadores se unem mais, para dar a vitória a um jogador importante, ao capitão de equipa. Logo não vejo que seja positivo para nós. Agora obviamente que o Pizzi é um jogador muito importante na manobra do Benfica e eu desejava que todos tivéssemos disponíveis pelo que não fico nada agradado. E aproveito já para desejar ao Pizzi e aos outros Pizzis de Portugal e do Mundo que estão a sofrer com esta pandemia que recuperem”