Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

O arraso de Pepe: “Na primeira-parte não fizemos nada, pusemos a qualidade à frente do trabalho”

O central foi muito crítico relativamente à atitude da equipa na primeira-parte e deixou recados internos: "Temos de pôr a mão na consciência"

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

A primeira-parte
“Nós jogadores somos os principais culpados. Não podemos fazer uma primeira-parte tão má como nós fizemos. O mister tinha avisado para as transições deles. Acordámos tarde, perdemos pontos em casa. Temos de dar um pouco mais, não podíamos ter jogado como jogámos na primeira-parte. Na segunda-parte fomos superiores: pusemos o trabalho acima da qualidade e quando assim é… Podíamos ter feito três golos. Temos de pôr a mão na consciência para não cometer estes erros”.

Sem desculpa
“Quando representamos um grande clube não temos de arranjar desculpa: temos de fazer o nosso trabalho e seguir as instruções do nosso mister. Não fizemos nada praticamente como equipa na primeira-parte. Quisemos pôr o individual acima do coletivo e no futebol moderno isso não dá.”

A explicação
“É difícil dar uma explicação. Alertámos muito para o que precede um jogo da Champions e o que é uma equipa que quer conquistar pontos. Não tivemos intensidade, não reagimos à primeira bola como equipa, e os contra-ataques do Boavista sucederam-se. Isto pode ditar o campeonato, embora tudo seja possível ainda. Temos saídas difíceis, temos de ir a Benfica, mas vamos lutar até ao fim”