Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

Conceição: “A situação do Sérgio, do Manuel ou do António não interessam. Vocês sabem que tenho uma vida estável, não preciso do futebol”

A questão da renovação de contrato com o FC Porto foi um dos temas da conferência de imprensa do treinador no lançamento do jogo com o Paços de Ferreira

Lusa

SOPA Images

Partilhar

O treinador do FC Porto abordou hoje com cautela a receção ao Paços de Ferreira, da 23.ª jornada da I Liga de futebol, após eliminar a Juventus e chegar aos ‘quartos’ da Liga dos Campeões.

Sérgio Conceição referiu que a vitória sobre a formação italiana não dá mais motivação à equipa.

"Nós não precisamos de determinados jogos para nos dar ou tirar moral. A nossa motivação tem de ser sempre a mesma, às vezes com um sorriso mais rasgado ou não, mas isso tem a ver com o momento", explicou o técnico dos ‘azuis e brancos’.

Questionado sobre se, com o apuramento na ‘Champions’, tem andado com um sorriso mais rasgado, o técnico afiançou que ainda fica “pior”, no sentido de que o FC Porto não estava “assim tão mal depois do jogo com o Braga”, nem agora está “numa forma fantástica e que está tudo bem e que passou tudo”.

“Continuamos a cometer erros, continuamos a ter situações que temos de trabalhar e melhorar obrigatoriamente. Estamos a falar de comportamentos individuais, que depois o coletivo sente, e da responsabilidade que temos no campeonato, de continuar a acreditar que é possível ganhar os nossos jogos e no fim fazer as contas. O sentido de responsabilidade continua no máximo", garantiu.

Sérgio Conceição revelou-se preocupado com "estes momentos de euforia externa".

"É nestes momentos de mais euforia externa que eu mais me preocupo, porque os jogadores, muitas vezes, são influenciados por esse ambiente. É natural, eu compreendo, mas como mais experiente e líder da equipa, tenho de frisar que o grupo esteja consciente de que temos um jogo extremamente difícil amanhã [domingo]", disse o técnico acrescentando: “Quando achamos que está tudo bem, é que não está nada bem e, depois, temos alguns dissabores que eu não quero ter".

O treinador valorizou, ainda assim, o feito europeu dos portistas, garantindo, porém, que o foco está agora no futuro.

"Demos um passo importante, e o jogo vai ficar para a história, contra uma equipa que não se prepara para ser campeã italiana, mas para ganhar a Liga dos Campeões, contra jogadores que são dos melhores do mundo. Estamos obviamente satisfeitos e contentes com isso. Agora, é olhar para o futuro, que é o Paços, uma equipa extremamente competente", explicou.

Sérgio Conceição foi ainda questionado sobre uma eventual renovação de contrato com o FC Porto e revelou-se "tranquilo" em relação ao tema, garantindo que a "continuidade nunca foi um problema".

"Pelo respeito que tenho pelos adeptos e pelo clube, digo que há coisas mais importantes neste momento, nomeadamente o jogo de amanhã [domingo]. Não é um problema, eu sou exatamente o mesmo profissional que sou aqui, para mim a minha continuidade nunca foi um problema”, garantiu.

Sérgio Conceição deixou claro que tem “uma vida estável, tranquila a todos os níveis”.

“Não dependo do futebol para nada, dependo por aquilo que é a minha paixão. É a única coisa que me move para andar aqui, e muitas vezes a sofrer um bocadinho, com tanta coisa que vejo", afirmou Sérgio Conceição, cujo contrato com o FC Porto termina no final da época.

O FC Porto, terceiro classificado, com 48 pontos, recebe, às 20:00 horas de domingo, o Paços de Ferreira, na quinta posição, com 41, em partida da 23.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.e