Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

Sérgio Conceição: "Comecei a semana a ouvir que era arruaceiro, passou por javardo, por gentalha, por ordinário, delinquente"

Na antevisão ao jogo com o Santa Clara, o treinador do FC Porto falou ainda do caso Portimão e da altercação que teve com Paulo Sérgio. Conceição diz que nada justifica o seu comportamento, mas que pior foi a forma como tem sido tratado nas últimas semanas

Tribuna Expresso

JOSÉ SENA GOULÃO

Partilhar

Santa Clara

“Esperamos uma equipa competente, que tem feito um bom campeonato. Uma equipa nos últimos anos competitiva, com qualidade, que acaba os campeonatos de uma forma segura e tranquila. Com boas equipas técnicas a orientar. Esperamos mais um jogo difícil do campeonato”

Ausências jogadores

“Se compararmos com o Sporting e Benfica, os nossos jogadores fizeram 1500 minutos. Mais de metade que aquilo que os outros fizeram juntos e isso tem a sua carga. Só hoje o grupo ficou completo na sua totalidade. Há sempre duas partes, por um lado temos jogadores que nos satisfaz que estejam nas seleções, por outro há essa dificuldade de juntar o grupo. Mas faz parte do que é trabalhar num clube grande e é este o contexto”

Portimão

“A mim parece-me que foi ontem porque todos os dias é falado na comunicação social. Quero agradecer ao Paulo [Sérgio] as palavras que teve para comigo e o FC Porto. Retribuo essas palavras elogiosas e esse desejo ao Portimonense. Que cheguem a um lugar que lhes permita participar na Europa no próximo ano. Há qualidade no Portimonense e no treinador. Em relação ao que se passou, já foi bastante badalado. Houve dois treinadores, dois homens que ultrapassaram uma linha daquilo que é aceitável ou não aceitável num jogo de futebol, independentemente da paixão. Foi demasiado da nossa parte, dos dois. Mas pior do que isso, talvez, foi de uma forma premeditada e insultuosa, com insultos à minha família, a mim. Comecei a semana a ouvir que era arruaceiro, passou por javardo, por gentalha, por ordinário, delinquente. Até que acabaram a falar dos meus pais, vejam lá onde é que isto chegou. E não estão sob emoção ou pressão do jogo, que também não justifica o meu comportamento ou o do Paulo, nada justifica. Mas é demasiado, é feio. Nada justifica aquilo que foi dito nestas duas semanas, foi muito grave. Mas se pensam que me podem minimizar naquilo que eu sou como pessoa, como homem, como pai, como irmão e como filho, não conseguem, aliás, dão-me mais força. Não vão conseguir com qualquer tipo de cartilha abanar o profissional e o homem Sérgio Conceição”

Pepe

“Está apto para ir a jogo, depois vamos ver se dentro do 11 ou dentro dos 20. Mas está apto”

Seleção sub-21

“O bonito é isso, eles estão sempre em constante avaliação e eu tenho noção que alguns jogadores estiveram bem nas seleções. Não tenho dúvidas nenhumas, que eu vejo os jogos. Fiquei satisfeito com a prestação dos jogadores. Eu estava em casa a ver os sub-21 e foi até aqui o Rui [Cerqueira] que me enviou uma mensagem a alertar para oito jogadores que estiveram contra a Suíça foram lançados por mim na primeira equipa. O que me dá uma satisfação enorme. Tem a ver com a qualidade deles. Eu gostei muito de ver alguns jogadores em ação. O Diogo Leite e o Fábio Vieira fizeram quase a totalidade dos minutos, aqui tem tido alguns minutos mas se calhar não tantos quanto gostariam e chegaram à seleção e tiveram uma prestação fantástica. Isso é sinal que nós olhamos para eles aqui e trabalhamos com eles da melhor forma, com a mesma intensidade e qualidade do que os jogadores que jogam mais minutos”

Renovação Otávio

“É uma gestão que o presidente faz da melhor forma, já a faz há 40 anos e não se tem saído mal com isso. Eu tenho de ser coerente com o meu discurso. Para mim é muito pouco importante se o jogador tem dois meses de contrato. Para mim os jogadores são todos iguais. Normalmente renova-se com os jogadores importantes da equipa e o Otávio é um desses jogadores”

Erros de arbitragem

“Acho que ninguém perde só por culpa própria. Mas também por culpa própria. Há um bocadinho de tudo”

Reunião com treinadores

“Não queria muito entrar por aí, mas foi importante a reunião entre os treinadores e a Liga mas acho que faltam alguns intervenientes no jogo. Alguns departamentos importantes. Não vale a pena irmos debater o tempo útil de jogo e a APAF não estar presente. Acho que a federação também deveria estar presente. Deviam estar também os departamentos médicos dos clubes para falarem da densidade competitiva, dos calendários. Nas reuniões da UEFA já há três anos que se fala do tempo útil do jogo, do VAR. Estas iniciativas são boas, mas não se dando o passo em frente fica difícil”

Jogo da Champions em Sevilha

“É mais uma viagem que temos de fazer mas nós não nos importamos nada de fazer mais viagens nos quartos de final, meias-finais. Faz parte. Temos de olhar não especificamente não só para os jogos com o Chelsea mas para todo o calendário e para o que se tem passado no último ano, com esta terrível pandemia, que nos deixou três meses sem competir”