Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

Sérgio Conceição: "Orçamentos e estatísticas não ganham jogos. Contra mim falo: com o Chelsea estatisticamente goleámos e perdemos 2-0"

Treinador dos dragões garante "90 minutos à Porto" no jogo da 2.ª mão dos quartos de final da Champions frente ao Chelsea, encontro que, tal como há uma semana, será disputado em Sevilha (20h, TVI/Eleven1) e em que o FC Porto terá de dar a volta a uma desvantagem de dois golos

tribuna expresso e sic notícias

Partilhar

Confiança na reviravolta?

“Há muitos exemplos na época e desde que estamos aqui que são exemplos dessa superação e do acreditar. Essa crença advém do trabalho que é feito aqui e da capacidade dos jogadores têm de interpretar aquilo que queremos. Por isso confiantes, sabemos que é um obstáculo difícil, frente a uma equipa difícil. Em todos os jogos desta época houve sempre 90 minutos à Porto, só que às vezes somos contrariados, há equipas com qualidade, mas o sentimento de representar este clube histórico e o seu ADN está sempre em campo”

Sérgio Oliveira no onze?

“Vamos ver até amanhã. No último jogo não estava pronto para jogar os 90 minutos. É um problema muscular, pequeno mas é sempre perigoso e estamos numa fase muito importante da época. Estamos a lutar por passar às meias-finais da Champions League mas também temos o campeonato por disputar. E não é por qualquer resultado de ontem que eu mudo o meu discurso. Temos de ver qual é o melhor onze, sabendo que neste tipo de jogos ir com muita sede ao pote pode ser prejudicial. Temos de ser uma equipa coesa e é preciso marcar mas também não podemos sofrer, senão complicamos ainda mais a situação. E isso tem a ver com a estratégia para o jogo, não posso dizer mais que isto”

Postura do Chelsea

“Prever a postura do adversário não consigo porque não tenho uma bolinha mágica. Nós analisamos a dinâmica da equipa. Da nossa parte o jogo [da 1.ª mão] foi um jogo de bom nível, mas não foi um jogo muito bom porque se fosse teríamos ganhado o jogo. Vamos tentar melhorar ainda aquilo que foi uma boa prestação da equipa”

Reabrir a eliminatória

“É preciso fazer golo. Sendo equilibrado naquilo que são os diversos momentos de jogo para não sofrer. Mas para reabrir a eliminatória temos de fazer um golo. Porque não se podem fazer dois ao mesmo tempo. É muito importante pensar no que é preciso fazer para chegar ao resultado final e não pensar já nesse resultado”

Espírito

“Não é só por jogarmos com o Chelsea que temos de dar tudo em campo, porque 90 minutos à Porto passa por isso, essa capacidade de acreditar, ser resiliente. Perceber que as dificuldades podem ser ultrapassadas com uma mentalidade e estado de espírito fortes. Tentamos sempre entrar com esse espírito, que nos caracteriza, pelo menos desde cá estou. Só assim foi possível ganhar títulos nos últimos quatro anos, com tudo o que o clube passou. Na Europa as equipas estão muito bem apetrechadas, há jogadores que só ele é três vezes mais os nossos gastos no mercado. Mas eu digo uma coisa, os orçamentos e estatísticas não ganham jogos e contra mim falo que no último jogo contra o Chelsea em termos estatísticos goleámos. Mas no final perdemos 2-0”

Regresso de Sérgio Oliveira e Taremi?

“Fico confortável é que toda a gente viaje e por isso é que vou levar toda a gente. Só não levo o Diogo Costa porque está infetado com covid-19. Ainda se tentou arranjar uma zona protegida para ele mas não dá no avião [risos]. Vamos todos, porque somos um grupo forte e unido e queremos estar juntos neste momento importante”