Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

Sérgio Conceição, o que vai estar a fazer à hora do Braga-Sporting? "A jantar, em estágio"

Na antevisão ao jogo com o Moreirense, na segunda-feira, Sérgio Conceição desvalorizou o encontro grande desta noite e diz que a essa hora o plantel vai estar reunido. "Sete e um quarto no Dragão, 19h30 saímos e 20h jantar. Depois do jantar com certeza que ainda vou ver alguma coisa desse jogo mas não é a prioridade”, sublinhou, numa conferência em que falou longamente de Moussa Marega

Tribuna Expresso

JOSÉ SENA GOULÃO

Partilhar

Moreirense não ganha em casa desde dezembro

“Estatísticas não entram porque se não falávamos dos pontos que o Moreirense já tirou em casa a equipas que lutam pelo título. Olhamos para aquilo que é a equipa, a sua dinâmica e principalmente aquilo que temos de fazer. O Moreirense é uma equipa difícil, apesar da estatística. E é mais um jogo do campeonato que temos de levar para onde nós queremos e ganhar os três pontos, que é o nosso objetivo”

Preparação

“Preparamos a equipa para todos os momentos. O nosso equilíbrio defensivo vai ser fundamental. Vai haver situações também em que nós vamos estar mais baixos. Não olhamos para o jogo de uma forma só, vai haver muitos momentos no jogo e que podem ser decisivos. E tomamos atenção também às bolas paradas e aos esquemas táticos que nós trabalhamos. O jogo é preparado na globalidade. O Moreirense tem bons jogadores no ataque rápido ao adversário, pela sua verticalidade e velocidade. Estamos alertados para isso”

Vai ver o Braga-Sporting?

“Temos o jantar em estágio, a essa hora. Sete e um quarto no Dragão, 19h30 saímos e 20h jantar. Depois do jantar com certeza que ainda vou ver alguma coisa desse jogo mas não é a prioridade”

Pressão de chegar ao topo

“Há a pressão de ganhar os nossos jogos, temos de jogar o nosso jogo e ganhá-lo. Não vale a pena estar a olhar para os resultados do nosso adversário porque nós não dependemos de nós. Estamos atentos, claro. É importante, caminhamos para o final do campeonato e que os pontos estão difíceis de conquistar e nós temos de fazer o nosso trabalho. Não serve de nada estamos a olhar para os outros e depois não fazermos o nosso trabalho. Foco total naquilo que é o nosso jogo e não mudar nada daquilo que nós fazemos por isto ou por aquilo”

Acreditar sempre

“A minha forma de pensar, de acredita até que matematicamente seja possível é de uma forma convicta. Os jogadores são os primeiros a perceber. Eu acredito sempre que é possível. Mas se estamos a fazer contas é porque somos os culpados por estarmos numa situação destas. Devíamos estar muito satisfeitos e felizes noutra posição e não em 2.º lugar e a 4 pontos do líder do campeonato”

Marega

“Ele foi abraçar o banco, não foi especificamente a mim. Foi extremamente fácil lidar [com a seca de golos] porque quando joga ele dá o máximo e é fácil gerir um jogador como o Marega. Nas redes sociais e quem se mete atrás dessas redes sociais, a criticar e a rebentar com quem não acham tão simpático, ou tecnicamente evoluído, ou porque não tem um sorriso bonito, é moda, é fácil, chegam a um computador e já está. E não dão a cara. Mas não interessa. Mas temos de ver uma coisa: tenho três jogadores que me acompanharam desde o meu primeiro momento aqui, o Marega, o Otávio e o Corona. Falo destes três porque deram alegrias que nos outros quatro anos antes de eu vir para aqui não aconteciam. O FC Porto não tinha ganho nada. O Marega, temos de ver qual é o custo do Marega e o rendimento do Marega. É o segundo melhor marcador no dragão, atrás do Jackson, tem quase 50 golos. É o melhor marcador em jogos seguidos na Liga dos Campeões. O rapaz que tem os pés quadrados, como vocês dizem. Há muitos que não deram nem um terço do que o Marega deu ao FC Porto e a isso eu chamo ingratidão. É preciso olhar para isto antes de escrever. Há uma coisa que é o ser jogador à Porto, ter aquela mística. É olhar para o Pepe. Mas também é olhar para o outro lado e olhar para o Moussa, porque sempre que entra aqui dá o máximo. Falha golos? Falha passes? Mas quem é que não falha? Ao intervalo deste último jogo com o Vitória eu estava para tirar o Marega e entretanto deixei-o mais 10 minutos. Achava, na minha ignorância, que um jogador com outras características poderia dar mais à equipa, mas deixei-o mais tempo. E ele na 2.ª parte fez o golo, por isso eu não percebo nada de futebol. O futebol é resultados, factos. Às vezes é preciso as pessoas meterem a mão na consciência e tirarem a mão do telemóvel”

Margem sem contrato

“Mexe zero porque ele está focado. O Marega não é caso único. Eu também não tenho contrato e vocês acham que eu não estou focado ou concentrado? Acho que isso não é o mais importante para o Marega, para mim, para o Manuel e para o Joaquim. Não só o jogador como o empresário do jogador, como a família, todos estão focados em acabar bem o campeonato”