Tribuna Expresso

Perfil

FC Porto

FC Porto SAD encaixa quase €65 milhões com maior emissão obrigacionista de sempre

Os resultados desta emissão, com valor final de 64.832.000 euros (dos 70 milhões de euros disponíveis), ultrapassa a anterior maior emissão de uma SAD em Portugal, feita pelo Benfica, em 2017, e que ascendeu a 60 milhões de euros

Lusa

Susana Vera

Partilhar

A SAD do FC Porto captou 64,8 milhões de euros com a emissão obrigacionista 2021-2023, correspondentes a 93% da oferta disponível, batendo o recorde deste tipo de operações das SAD portuguesas, segundo os resultados divulgados esta segunda-feira.

“O mercado, mais uma vez, correspondeu às expectativas do FC Porto, permitindo-lhe complementar as suas necessidades de financiamento”, assinalou Fernando Gomes, administrador da sociedade anónima desportiva (SAD) portista.

O responsável esteve presente na sessão especial da gestora da bolsa portuguesa, a Euronext Lisboa, na qual foram apresentados os resultados desta emissão, com valor final de 64.832.000 euros (dos 70 milhões de euros disponíveis), que ultrapassa a anterior maior emissão de uma SAD em Portugal, feita pelo Benfica, em 2017, e que ascendeu a 60 milhões de euros.

Uma vez que a procura se ficou pelos 93%, a atribuição do montante subscrito para todas as ordens válidas foi integral, sem necessidade de alocação por rateio ou sorteio.

A operação contou com um total de 3.448 investidores, com 1.346 (39%) a aplicarem entre 10.005 euros e 50.000 euros, 1.060 (30,7%) a investirem entre 1.500 euros e 5.000 euros, 877 (25,4%) a desembolsarem entre 5.005 euros e 10.000 euros, e 165 (4,8%) a colocarem mais de 50.000 euros.

Fernando Gomes destacou que “o investimento médio foi relativamente baixo, sendo muito grande o número de pessoas que investiram”, e que isso “significa que são os pequenos e médios aforradores quem mais acredita no FC Porto”.

O administrador do FC Porto aproveitou ainda para agradecer “aos obrigacionistas, a todos aqueles que investiram as suas poupanças para financiarem o FC Porto”, bem como “aos bancos, que permitiram que a operação fosse um sucesso”.

Fernando Gomes elogiou ainda a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que, "com o rigor que sempre tem mantido, proporcionou que esta operação decorresse sem quaisquer sobressaltos”, e a Euronext Lisbon, “pelo apoio que sempre” prestou à SAD ‘azul e branca’.

Em 17 de maio, a FC Porto SAD aumentou para 70 milhões de euros o montante do empréstimo obrigacionista em causa, anunciado em 04 de maio, dobrando o valor inicial de 35 milhões de euros.

Esta emissão FC Porto SAD 2021-23 oferece uma taxa de juro fixa bruta anual de 4,75%.