Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

O grande elogio de Conceição ao Liverpool: “Vamos defrontar um adversário que, em alguns momentos do jogo, é a melhor equipa do mundo”

Na conferência de imprensa de antevisão ao duelo contra o Liverpool (terça-feira, 20h, Eleven Sports 2), o técnico do FC Porto sublinhou o poderio do adversário, mas frisou que a sua equipa tem "condições para ser muito competitiva em campo e ganhar o encontro". Quanto a Pepe, revelou que o defesa será dúvida "até à hora do jogo" e que, se o central não estiver disponível, a equipa poderá "mudar um pouco a postura em campo e a estratégia"

Tribuna Expresso

Gonzalo Arroyo Moreno/Getty

Partilhar

Um adversário que o FC Porto conhece bem

"Nós representamos um clube histórico, com um passado de altíssimo nível na Liga dos Campeões. Mas a história e o passado não jogam. Olhando para a experiência do Liverpool, quando os enfrentamos da última vez, em 2019 só não estão dois jogadores do Liverpool, o Lovren e o Wijnaldum, e do nosso lado só estão três: Corona, Otávio e Bruno Costa. Isso é muito importante numa competição para a Liga do Campeões, bem como nós termos 20% ou 30% do orçamento do Liverpool, mas isso amanhã [terça-feira] não entra no campo. O que entra é a estratégia que nós definimos e a forma como vamos estar organizados e sermos tão competitivos como a equipa do Liverpool, que é muito competitiva"

Comparações face às duas eliminatórias passadas

"Cada jogo tem a sua história. A identidade da equipa do Liverpool não mudou, tal como a nossa. Vamos defrontar um adversário que, em alguns momentos do jogo, é a melhor equipa do mundo. E não estou a exagerar no valor da equipa do Liverpool, mas sim a ser realista. É uma equipa muito agressiva na recuperação de bola, muito capaz nos ataques rápidos, muito forte no preenchimento dos espaços. Estamos alerta para isso e cabe-nos contrariar esse poderio do adversário e colocar a nu algumas fragilidades, que também as tem".

O estado físico de Pepe

"Não é nada risonho. Hoje não treinou, veremos amanhã, vai ser até à última, veremos se consegue recuperar. A pergunta é importante, porque, estando o Pepe ou não, isso pode interferir na nossa postura em campo e estratégia de jogo"

FC Porto tem menos pressão por estar num grupo muito difícil?

"A responsabilidade é sempre máxima. Certamente que os adeptos e dirigentes não pensam assim. Nós temos sempre a pressão de ganhar, mas estamos conscientes da dificuldade do grupo em que estamos inseridos. Essa responsabilidade não nos tem de inibir, mas sim fazer perceber que todos os momentos são importantes para se ganhar o jogo. O que é que significa olhar para o jogo de uma forma desinibida? É jogar de forma mais curta, mais apoiada e mais ligada contra a melhor equipa a pressionar do mundo? Se calhar é por aí que começamos a perder o jogo. Se calhar jogar de forma direta seria a melhor forma. Claro que temos pressão.

No ano passado, ganhámos ao Chelsea num jogo fantástico na Liga dos Campeões e houve gente que ficou amuada, mas faz parte da cultura do clube e da vivência de Liga dos Campeões dos últimos 40 anos. Volto a culpar o presidente porque ganhou tudo o que havia para ganhar, é o presidente mais titulado do mundo. Esta nova geração viu sempre o FC Porto a ser muito competitivo, mas esquecem-se que antes do presidente estar aqui passavam alguns anos e não se ganhava nada. É como tudo, somos bem ou mal habituados e estranhamos quando é ao contrário"

Mbemba está castigado. E se Pepe não jogar?

"Estar o Pepe ou não é uma grande diferença. Não que os outros jogadores não tenham valor para jogar na equipa do FC Porto, mas estamos falar de um jogador que, apesar da sua idade, é rápido, tem muita experiência e nestes jogos é essencial ter gente capaz, ainda para mais num setor tão importante. Se o Pepe não estiver disponível, podemos mudar um pouco a nossa postura em campo e estratégia para o jogo. Veremos até à hora do jogo se é possível contar com ele. Temos o Marcano e o Fábio Cardoso ou podemos fazer uma adaptação. A nossa vida fica mais complicada"

Ambição para o jogo

"Temos condições para sermos uma equipa muito competitiva em campo e ganharmos o jogo. Disso não tenho a menor dúvida. Os jogos são todos difíceis. Não viu a dificuldade que tivemos com o Gil Vicente?"

Importância do fator casa

"Adeptos dão uma força extra. É muito importante a presença deles, e se o estádio estivesse cheio, melhor ainda"

  • A história que Sérgio Oliveira contou outra vez
    FC Porto

    Tal como na época passada, o FC Porto marcou cedo em Barcelos. E, tal como na temporada anterior, sofreu antes de Sérgio Oliveira vir ao resgate. Um golo de livre direto aos 89' deu a vitória (2-1) à equipa de Sérgio Conceição, num jogo de pouca imaginação dos dragões