Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
FC Porto

Sérgio Conceição: "Vejo o Taremi como um jogador super honesto, com a profissão, colegas, adversários e árbitros"

O treinador do FC Porto fez o lançamento do jogo contra o Tondela (sábado, 18 horas, Sport TV2), que mereceu alguns elogios: "Considero uma equipa com muitos bons princípios, é uma equipa virada para a frente". Conceição falou ainda no desgaste pós-Milan e no eventual interesse de tubarões em Luis Díaz

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

Chip Milan-Tondela

“Tem de estar sempre em alerta para todos os dias estarmos concentrados e focados no treino e na preparação dos jogos, independentemente da competição ou do mediatismo da mesma. É a coragem que tivemos no último jogo, a organização, a ambição grandíssima e um trabalho que, em termos de estratégia, foi muito bom. Neste jogo pedimos os mesmos ingredientes para ganhar.”

Tondela

“É uma equipa que vem de três vitórias seguidas. Nota-se que estabilizou. Em todos os momentos do jogo, considero uma equipa com muitos bons princípios. Acho que é o quarto melhor ataque, ou seja, é uma equipa virada para a frente. Com os grandes, e aqui estou a incluir o Braga, sofreu só nos minutos finais, em termos de segurança defensiva é capaz. Estamos à espera de um jogo sempre difícil, é uma deslocação sempre difícil. Temos a obrigação de ir com tudo para ganhar.”

Interesse de tubarões em Luis Díaz

“Sinceramente, não sinto dores de cabeça com as coisas que gravitam aqui no mundo do futebol, nomeadamente com especulações ou notícias que poderá ou não poderá [haver interesses]... E não entra no balneário, sinceramente. Os jogadores, jogando uma Liga dos Campeões e tendo o mediatismo que tem essa mesma prova, a melhor do mundo, é normal que suscite a cobiça de alguns jogadores e principalmente de campeonatos que não são os mais fortes. É absolutamente normal. Agora, se interfere ou não a preparação do nosso jogo com o Tondela ou estado de espírito do Luis ou dos Luises que possam haver, não interfere."

Desgaste pós-Milan?

“É uma pergunta interessante. Jogámos na terça, jogamos ao quarto dia, não é por aí. No geral, há tempo para recuperar, ponto. Agora, há um ou outro jogador que pode estar mais fatigado, pode haver uma questão de um jogador que jogou com mais dificuldade. Poderei olhar para isso, vendo que tenho um plantel equilibrado e que os jogadores que entretanto não entraram no último jogo me dão totais garantias de dar resposta positiva se forem chamados à titularidade. Dentro disso ou dessa gestão que tenho de fazer, em função de um ou outro caso específico, poderei mudar alguma coisa, sim.”

Lesão Wendell: Zaidu preparado mentalmente?

“Sinto os jogadores do FC Porto, no geral, fortes a nível emocional. Estão fortes psicologicamente. Tivemos um desaire há bem pouco tempo [Liverpool]. Se querem um exemplo, um jogo mau, em que podia deixar algumas marcas, no jogo seguinte com o Paços demos uma resposta fantástica. Trabalhamos esse aspeto com todos os jogadores, o Zaidu está incluído. Se não estiver tão bem, há dois psicólogos, não há problema nenhum. E eu sou o psicólogo maior.”

Taremi perseguido pelos árbitros?

“Esse tema vai ofuscar o jogo com o Tondela, depois dão mais importância a uma ou outra afirmação minha… Se tenho de falar disso, tenho de dizer o que sinto. Vejo o Taremi como um jogador super honesto, com a profissão, com os colegas e adversários, com os árbitros. Em todos os jogos, ele pede desculpa aos adversários e árbitros. É um jogador extremamente honesto. A imagem que criaram dele é de má fé. E pior que isso é ir toda a gente atrás, como alguns animais, vai toda a gente atrás.

O que me espanta, não é só esse lance [segundo amarelo por suposta simulação na área], o árbitro pode ser induzido em erro pela visão que tem, pode ter dúvidas, e sente-se confortável porque tem muitas câmaras e podem alertá-lo numa situação que é um penálti claríssimo. Isso é que não compreendo. Das duas uma, ou realmente não tem competência ou precisa de ir ao oculista. Temos facilidade de colar rótulos e selos nas pessoas, o mais grave é ir atrás disso e não agirmos em conformidade com o lance e as nossas convicções. Isso deixa-me triste. O Taremi é um jogador extremamente honesto. É um colega extremamente positivo, honesto e sincero. É um adversário com as mesmas características."