Tribuna Expresso

Perfil

Quarentena à Capela

“Temos de cuidar de nós. Informem-se ao máximo, informação nunca é demais”

No meio de tantas notícias, uns governos a fazer isto e outros aquilo, Aníbal Capela, futebolista português que está em Cosenza, Itália, pede o que é mais importante a quem o ouvir: cuidem-se e informem-se "ao máximo", porque "tempos difíceis vão chegar a Portugal". Este é o terceiro episódio da rubrica "Quarentena à Capela"

Diogo Pombo

Partilhar

França, Portugal, Holanda, Israel e por aí fora, muito Aníbal Capela tem lido e ainda mais tem tentado manter-se informado, em casa, em Cosenza, Itália, onde está de quarentena, como o resto do país. De lá reagiu ao adiamento do Europeu e às consequências que isso terá no futebol italiano, onde o prejuízo diário da Série A, diz, ronda os 750 mil euros.

É, resume, "um buraco muito grande", à semelhança dos restantes campeonatos europeus, cada um, proporcionalmente, lesado nas suas contas enquanto a bola não rolar e o coronavírus prosseguir, incontrolável. O defesa português, depois, opina sobre as diferentes estratégias de lidar com o surto que tem lido e ouvido, leituras e audições que apela que toda a gente faça, enquanto isto durar.

Porque uma pessoa jamais será informada em demasia sobre o que deve, ou não, fazer, para acautelar a sua saúde e a dos outros.