Tribuna Expresso

Perfil

Râguebi

Siya Kolisi, o primeiro negro capitão da África do Sul: "Esta equipa tem diferentes raças, mas o objetivo era só um"

Kolisi sublinhou que a união de uma equipa feita de diferentes origens resultou numa vitória histórica da África do Sul. E pediu o mesmo aos seus compatriotas

Tribuna Expresso

MARK R. CRISTINO/EPA

Partilhar

A história desta África do Sul campeã do Mundo de râguebi pela terceira vez também se faz de Siya Kolisi, o primeiro negro a capitanear a equipa. Nascido num bairro pobre perto de Port Elizabeth há 28 anos e criado por uma avó após a morte da mãe quando tinha apenas 15 anos, o momento em que Kolisi levantou a Taça Webb Ellis é uma das imagens fortes do torneio.

E o discurso da vitória foi a condizer.

"Ultrapassamos muito desafios, mas as pessoas na África do Sul estavam connosco e estamos muito agradecidos por isso. Temos tantos problemas no nosso país… Esta equipa tem diferentes passados, raças diferentes, mas chegámos cá com apenas um objetivo e espero que tenhamos demonstrado à África do Sul que quando estamos juntos podemos conquistar algo", sublinhou o capitão da África do Sul, sublinhando depois que o título é de todos os sul-africanos, sem olhar a origens

"Desde que nasci que nunca vi a África do Sul assim. No último jogo o nosso treinador disse-nos 'Já não estamos a jogar para nós, estamos a jogar para quem está lá em casa'. Agradecemos o apoio de todos, nas tavernas, shebeens [um tipo de pub localizado nas zonas urbanas mais pobres da África do Sul], nas quintas, aos sem-abrigo que nos puderam acompanhar nos ecrãs gigantes, as pessoas nas áreas rurais, agradecemos a todos".