Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Caso “Mala Ciao”. Benfica é suspeito de oferecer 10 mil euros a jogadores do Aves para derrotarem o FC Porto

A estratégia de pagar a adversários para ganharem a outros adversários - o dito “jogo da mala” -, só passou a ser criminalizada em maio do ano passado, com a criação do ilícito de “oferta ou recebimento indevido de vantagem”

Expresso

Partilhar

A Polícia Judiciária e o Ministério Público reuniram indícios de que o Benfica prometeu pagar 10 mil euros a cada futebolista do Desportivo das Aves como incentivo para ganhar ao FC Porto, na última época, quando a disputa pelo campeonato estava no seu auge, revela o “Jornal de Notícias” esta segunda-feira.

Estávamos na 29ª jornada do Campeonato e o Benfica e o FC Porto ainda se digladiavam pela conquista do título. Ou seja, uma possível vitória do Desportivo das Aves podia ser mais do que benéfica para os encarnados - podia mesmo garantir-lhe o campeonato, o penta. Porém, apesar do suposto incentivo do Benfica, os representantes da Vila das Aves acabaram por perder por 2-0 com os dragões.

Segundo o matutino, as suspeitas de corrupção já levaram as autoridades a efetuar buscas às instalações do clube da Luz, do clube do concelho de Santo Tirso e a vários dirigentes e jogadores. As buscas ocorreram dentro do âmbito da operação “Mala Ciao”, investigação em curso ao Benfica que lida com supostos pagamentos a equipas adversárias, através de um esquema de empréstimo ilegal de jogadores.

Confrontado pelo “JN” sobre esta matéria sob averiguação judicial, o Benfica não prestou qualquer esclarecimento.

A estratégia de pagar a adversários para ganharem a outros adversários - o dito “jogo da mala” -, lembremos, só passou a ser criminalizada em maio do ano passado, com a criação do ilícito de “oferta ou recebimento indevido de vantagem”. Este crime prevê uma pena de prisão até cinco anos para o agente responsável pela articulação do ilícito.