Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

André Almeida fez penálti sobre Maxi? Lema merecia o segundo amarelo? E Herrera? O que dizem os especialistas

Para os especialistas em arbitragem que analisam esta segunda-feira a prestação de Fábio Veríssimo no clássico, o juiz da partida foi “conservador”, “interrompeu demasiado o jogo”, mas, mesmo assim, não teve nenhum erro demasiado grave

Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Todos os jogos vivem sob a influência pela arbitragem, mas há alguns que vivem mais do que os outros.

Ao arbitrar o Benfica-FC Porto, que os encarnados ganharam por 1-0 com um golo de Seferovic, Fábio Veríssimo não teve uma tarefa fácil pela frente. Para os especialistas em arbitragem que analisam esta segunda-feira a sua prestação nos jornais, o juiz da partida foi “conservador”, “interrompeu demasiado o jogo”, mas, mesmo assim, não teve nenhum erro demasiado grave. Eis o resumo das suas principais decisões.

Minuto 46: André Almeida fez penálti sobre Maxi?

“As imagens não são de todo esclarecedoras pelo que dou o benefício da dúvida ao árbitro por nada ter assinalado. Dentro da grande área, e após cobrança de um livre, André Almeida escorrega e acaba por tocar em Maxi Pereira, que cai na área”, escreve Pedro Henriques, ex-árbitro, no “Público”.

Minuto 83: Lema merecia o segundo cartão amarelo?

“Embora com os olhos postos na bola, Lema falha o corte e, de forma negligente, acaba por pontapear André Pereira, sendo correctamente advertido e consequentemente bem expulso”, aponta Pedro Henriques, no “Público”.

Por sua vez, os três especialistas em arbitragem do “Jogo” dizem o contrário: o árbitro errou, Lema não devia ter sido expulso. “Lema apenas estava atento e concentrado na bola, o contacto foi também promovido pelo movimento de André Pereira”, aponta Jorge Coroado.

“Não se justificava aqui a punição máxima, com a expulsão de Lema. O jogador apenas tentou jogar a bola e o adversário antecipou-se. Nada de anormal aconteceu”, escreve José Leirós.

Minuto 86: Herrera merecia receber um segundo cartão amarelo?

Para o ex-árbitro Pedro Henriques, sim. “Entrada em tackle deslizante de Herrera sobre Rafa, embora não lhe toque com a sola da chuteira e os pitons, pois até encolhe a perna. O facto é que é uma entrada negligente com perigo e de longe, não tendo em conta as consequências do seu acto. Infracção passível de cartão amarelo que, na ocasião, seria o segundo, levando à expulsão do mexicano”, escreveu.

Já Fortunato Azevedo e os seus dois companheiros de comentário desportivo no “Jogo” defendem hoje a tese oposta. “Herrera joga a bola sem tocar no adversário. Decisão correta em deixar seguir”, escreveu o ex-árbitro.