Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ministério Público quer Bruno de Carvalho e Mustafá presos e vai recorrer de decisão do tribunal do Barreiro

A procuradora Cândida Vilar, responsável pela investigação ao ataque em Alcochete, entende que há fortes indícios de que BdC e “Mustafá” foram os mandantes do ataque, escreve o “Correio da Manhã” esta quarta-feira

Expresso

Partilhar

O Ministério Público vai fazer chegar nos próximos dias ao Tribunal do Barreiro um recurso a requerer aos desembargadores que revertam a decisão de libertar o ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o chefe da Juve Leo, Nuno Mendes “Mustafá”, colocando os dois em prisão preventiva até ao julgamento pelo terror de Alcochete, avança o “Correio da Manhã” esta quarta-feira.

Segundo o matutino, a procuradora Cândida Vilar, responsável pela investigação ao ataque em Alcochete, entende que há fortes indícios de que BdC e “Mustafá” foram os mandantes do ataque.

Mais: foi com espanto que Cândida Vilar assistiu à libertação do líder da Juve Leo, quando além dos fortes indícios existem perigos de fuga, de perturbação do inquérito, de continuação de atividade criminosa e de alarme social.

Por sua vez, BdC, que não tem emprego em Portugal e tem dupla nacionalidade, pode perturbar o inquérito, fugir do país e revela “desprezo pela vida, pela dignidade e pela liberdade dos jogadores”.