Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O primeiro golo do FC Porto é legal? Camacho merecia cartão amarelo? O golo de Soares foi bem invalidado? O que dizem os especialistas

Para os especialistas em arbitragem do “Jogo” e da “Bola”, o juiz da partida, Rui Costa, dirigiu o jogo à vontade e não interferiu em nada no resultado final

Expresso

MIGUEL RIOPA

Partilhar

O FC Porto continua imparável. Frente ao Nacional na segunda-feira à noite, conquistou a décima oitava vitória consecutiva. O resultado final foi expressivo: 3-1.

Para os especialistas em arbitragem do “Jogo” e da “Bola”, o juiz da partida, Rui Costa, dirigiu o jogo à vontade e não interferiu em nada no resultado final. “Rui Costa teve larga amplitude de critério mas passou despercebido e não teve qualquer influência no resultado final da partida”, escreve Duarte Gomes.

Minuto 32. O primeiro golo do FC Porto é legal?

“Não há qualquer irregularidade susceptível de ser escrutinada. Toda a jogada foi correta. A avaliação é perfeita, pelo que o árbitro só tinha de validar o golo”, escreve Jorge Coroado, no “Jogo” esta terça-feira.

José Leirós e Fortunato Azevedo também subscreveram a mesma opinião. “Golo bem validado. Soares esteve sempre em posição de fora de jogo não punível e Rui Costa aplicou uma lei da vantagem crucial e Brahimi, de forma legal, marcou o golo que, por isso, foi bem validado pela equipa de arbitragem”, aponta José Leirós.

Minuto 47. O golo de Soares foi bem invalidado?

“Antes do apito para o descanso, Soares introduziu a bola na baliza de Daniel Guimarães, mas o golo foi, de imediato, bem anulado. O brasileiro estava adiantado face ao posicionamento do penúltimo defensor do Nacional”, aponta Duarte Gomes na “Bola”.

Os três especialistas em arbitragem do “Jogo” também defendem a decisão tomada pelo árbitro Rui Costa. “Soares estava à frente do penúltimo defensor da equipa madeirense. Decisão acertada ao invalidar o que seria o terceiro golo do FC Porto”, escreve Fortunato Azevedo.

Minuto 89. Falta de Camacho sobre Corona era merecedora de cartão amarelo?

“Camacho foi negligente na abordagem do lance, não teve em consideração o adversário. Deveria ter sido advertido com exibição de cartão amarelo”, escreve Jorge Coroado.