Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Portugal: 15 jogadores foram vítimas de tráfico de seres humanos entre 2015 e 2017

Os desportistas, todos do sexo masculino, tinham uma média de idades de 21 anos, e eram originários de países exteriores à União Europeia

Expresso

Partilhar

Entre​ 2015 e 2017, 15 jogadores de futebol foram vítimas de tráfico de seres humanos em Portugal, segundo dados compilados pelo Observatório do Tráfico de Seres Humanos (OTSH). Esta notícia é avançada pelo “Público” esta quarta-feira.

Este fenómeno, contudo, “terá uma dimensão muito maior", admite Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato dos Jogadores, em declarações ao matutino. “Contextualizando e percebendo o negócio por trás da imigração ilegal percebe-se que estes dados não revelam a realidade”, disse.

Segundo o OTSH, os desportistas, todos do sexo masculino, tinham uma média de idades de 21 anos, eram todos de origem de países exteriores à União Europeia e na maioria originários do Brasil.

Estavam em situação irregular no país e chegaram aos clubes “com a promessa de virem a integrar equipas de futebol de primeira linha, quer a nível nacional quer estrangeira”, explica Rita Penedo, directora do OTSH, em declarações ao matutino.

Antes de 2015, não há dados sobre tráfico de seres humanos com referência directa ao futebol. Ao nível nacional, de 2015 a 2017 foi registado um total de 228 vítimas de tráfico de seres humanos para vários fins (laboral, exploração sexual, outras); neste número estão incluídos os 15 desportistas.