Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Caso Cashball. Bruno de Carvalho denunciado por corrupção

O arrependido Paulo Silva terá garantido ao Ministério Público que as luvas pagas aos árbitros vinham do presidente do Sporting à época, avança o “Jornal de Notícias” esta segunda-feira

Expresso

Pedro Nunes

Partilhar

Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, está a ser investigado por corrupção desportiva no âmbito do processo Cashball, avança o “Jornal de Notícias” esta segunda-feira. Paulo Silva, o arrependido que denunciou o esquema de viciação de resultados, apontou o nome do antigo líder dos leões como o cérebro do plano de corrupção.

De acordo com o “JN”, quando em março de 2018 Paulo Silva deslocou-se ao DIAP do Porto para denunciar o caso e entregar mensagens de WhatsApp que atestam, no seu entender, a corrupção, implicou diretamente BdC no processo.

O arrependido terá garantido ao Ministério Público que as luvas pagas aos árbitros vinham do presidente do Sporting à época.

O esquema, de acordo com o testemunho de Paulo Silva, funcionaria de forma simples: este recebia do empresário de futebol João Gonçalves os envelopes supostamente vindos de Gonçalves Rodrigues e André Geraldes, que depois entregava-os aos árbitros e jogadores de futebol e andebol selecionados. André Geraldes e Gonçalves Rodrigues terão confessado a Paulo Silva que o cérebro do plano era o ex-presidente, pois nada acontecia dentro do clube sem o seu aval.

Em maio do ano passado, aquando das buscas, a Polícia Judiciária encontrou mais de 60 mil euros em dinheiro vivo, num cofre, no gabinete de André Geraldes, na Academia de Alcochete. Já no final de 2018, Geraldes tornou-se CEO do Farense.