Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

CR7 pode perder condecorações da República

O jogador da Juventus foi condecorado em 2014 como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal, era Cavaco Silva Presidente, e em 2016 com a Grã Cruz da Ordem de Mérito, já com Marcelo Rebelo de Sousa na Presidência

Expresso

Susana Vera

Partilhar

A condenação a 23 meses de prisão com pena suspensa e a multa 18,8 milhões de euros que Cristiano Ronaldo pagou ontem em Espanha podem trazer mais más notícias para o craque português. Segundo o “Público” esta quarta-feira, CR7 corre o risco de perder as duas ordens que lhe foram atribuídas, ou, no mínimo, ser alvo de uma admoestação.

O jogador da Juventus foi condecorado em 2014 como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal, era Cavaco Silva Presidente, e em 2016 com a Grã Cruz da Ordem de Mérito, já com Marcelo Rebelo de Sousa na Presidência.

De acordo com a Lei das Ordens Honoríficas Portuguesas, um cidadão condecorado “perde automaticamente o título que lhe foi concedido se for condenado por sentença judicial (...) com pena de prisão superior a 3 anos” ou se não cumprir os deveres dos membros das ordens.

Segundo o artigo 54.º da Lei das Ordens Honoríficas, “os membros honorários têm o dever de não prejudicar, de modo algum, os interesses de Portugal.”“Sempre que haja conhecimento da violação de qualquer dos deveres enunciados no artigo anterior, deve ser instaurado processo disciplinar, mediante despacho do Chanceler do respectivo Conselho”, lê-se no artigo 55.º, Disciplina das Ordens.

O matutino questionou a assessoria de comunicação da Presidência da República sobre este assunto, mas não obteve resposta.