Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Há penálti sobre Soares? Óliver merecia o segundo amarelo? Foi bem anulado o golo de Pepe? O que dizem os especialistas

Rui Costa, o juiz da partida, teve uma arbitragem intermitente, mas nos principais lances do jogo esteve bem, defendem os especialistas em arbitragem

Expresso

OCTAVIO PASSOS/EPA

Partilhar

O FC Porto precisava de ganhar para manter a distância do Benfica, mas não ganhou. O empate com a zero bolas com o Vitória de Guimarães deixou os encarnados a três pontos do primeiro lugar do campeonato. Rui Costa, o juiz da partida, teve uma arbitragem intermitente, mas nos principais lances do jogo esteve bem, defendem os especialistas em arbitragem esta segunda-feira.

Minuto 9. Há penálti sobre Soares?

“Soares forçou a passagem perante a oposição, com contacto de Pedro Henrique. O lance, que aconteceu no interior da área do Vitória de Guimarães, foi, assim, legal”, escreve Duarte Gomes, na “Bola”.

“Não há qualquer falta que justificasse a marca do penálti. Boa decisão de Rui Costa em deixar prosseguir o jogo”, aponta José Leirós, no “Jogo”.

Minuto 66. Devia ter sido mostrado o segundo amarelo a Óliver?

“Óliver cortou a bola com o braço direito, impedindo ostensivamente a saída atacante do Vitória de Guimarães. O lance era passível de (segundo) cartão amarelo (e, portanto, de expulsão)”, aponta Duarte Gomes.

“Ao Jogar de forma deliberada com o braço, Óliver incorre numa atitude antidesportiva. Faltou exibir amarelo e consequente vermelho por acumulação”, diz Fortunato Azevedo.

Minuto 91. Foi bem anulado o golo de Pepe?

“Golo bem anulado a Pepe, uma vez que o defesa central estava adiantado em relação à linha defensiva do Vitória de Guimarães. Boa decisão, portante, do árbitro assistente”, diz Duarte Gomes.

Também os três especialistas em arbitragem do “Jogo” defendem a decisão tomada por Rui Costa. “No momento em que o colega cabeceou, Pepe encontrava-se adiantado em relação ao penúltimo defensor. Fora de jogo devidamente sinalizado e corretamente corroborado pelo árbitro”, escreve Jorge Coroado.

“Pepe estava ligeiramente à frente do penúltimo defensor. Fora de jogo bem assinalado e golo bem invalidado. Colaboração perfeita do árbitro assistente”, aponta Fortunato Azevedo.