Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Petra Kvitova: “Havia sangue por todo o lado. Cortou-me todos os dedos da mão esquerda”

Petra Kvitova, tenista finalista do Open da Austrália 2019, testemunhou ontem contra Radim Zondra, homem que alegadamente atacou a tenista na sua própria casa, em dezembro de 2016

Expresso

Chris Trotman

Partilhar

Petra Kvitova, tenista finalista do Open da Austrália 2019, testemunhou ontem contra Radim Zondra, homem que alegadamente atacou a tenista na sua própria casa, em dezembro de 2016, conta a “Marca” esta sexta-feira. Zondra enfrenta uma pena que pode chegar aos 12 anos de prisão. A tenista checa reconheceu Zondra como o criminoso. “Soube que era ele no momento em que o vi. Lembrei-me dos seus olhos”, afirmou Kvitova.

Kvitova, que ficou gravemente ferida no seu braço esquerdo, recordou o momento em que o agressor a atacou com uma faca de cozinha. “Pediu-me para abrir a água quente e deparei-me com uma faca no pescoço. Agarrei o cabo da faca com o mão esquerda e quando caiu ao chão vi que havia sangue por todo o lado”, disse.

“Cortou-me todos os dedos da mão esquerda e também os nervos do polegar e do indicador. Hoje em dia a mobilidade nos meus dedos não é 100 por cento e não tenho sensibilidade nas pontas do polegar e do indicador”, contou Kvitova.