Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ancelotti: “Se fosse o treinador do PSG, atirava-me da primeira ponte que conseguisse encontrar”

O comentário de Ancelotti, que entre 2011 e 2013 orientou o Paris Saint-Germain, não foi bem recebido em França

Expresso

GERARD JULIEN

Partilhar

Passou-se uma anomalia na cabeça de Carlo Ancelotti, treinador do Nápoles, na quinta-feira à noite. Pelo menos, é o que se quer acreditar. O italiano, que entre 2011 e 2013 orientou o Paris Saint-Germain, reagiu de forma profundamente sarcástica (talvez até demasiado), quando questionado sobre a eliminação da equipa parisiense pelo Manchester United da Liga dos Campeões.

“Foi incrível. Incrível. Se eu estivesse no banco do PSG, não sei o que faria. Provavelmente tentaria encontrar a ponte mais próxima e atirava-me dela”, disse Ancelotti, em declarações à “Sky Sport Italia”.

O comentário de Ancelotti não foi, é claro, bem recebido em França. Para além da críticas desportivas, o italiano foi também acusado de fazer humor com um tema sensível - o suicídio.

O Paris Saint-Germain, recorde-se, foi a Old Trafford vencer, por 2-0, na primeira mão dos oitavos de final da Champions, mas depois perdeu em casa, por 1-3, na segunda.