Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Pinto da Costa e a Champions: “Berlusconi dizia sempre que importante era estar presente”

O presidente do FC Porto, em declarações ao “Jogo” esta quinta-feira, ainda não dá sinais de ter atirado a toalha ao chão no que toca ao campeonato nacional

Expresso

Paulo Duarte

Partilhar


Pinto da Costa tem boas expectativas para o sorteio dos quartos de final da Liga dos Campeões. Em declarações ao “Jogo” esta quinta-feira, o presidente do FC Porto deixa a fasquia alta: “Felizmente, não podemos escolher porque se escolhêssemos e corresse mal ficávamos com remorsos. É o que o sorteio der. Temos de encarar seja quem for. Todos os adversários são difíceis, uns ainda mais e todos sabem quem são. Seja quem for temos de encarar com 50 por cento de possibilidade como encarámos com a Roma, que também tem uma belíssima equipa.

O mais importante, frisa Pinto da Costa, é ver no nome dos dragões no sorteio da Champions, nesta fase da competição. “Recordo-me quando ia aos sorteios. Pelo Milan ia Berlusconi e costumávamos jantar juntos na véspera. Alguns presidentes, entre os quais o meu amigo Josep Lluis Nuñez, ficavam preocupados para saber quem podia calhar. Berlusconi dizia sempre que importante era estar presente”, disse.

Quanto ao campeonato nacional, o presidente do FC Porto ainda não dá sinais de ter atirado a toalha ao chão. “Temos de encarar jogo a jogo. Faltam nove jogos e não podemos pensar se este vai ganhar aqui ou perder acolá. Temos de fazer o nosso trabalho e ver como está no final”, atira.