Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Uma carta a latejar de dor. Bossio, ex-guarda-redes do Benfica, perdeu a mulher no mesmo dia em que nasceu a filha

A esposa de Bossio, guarda-redes que passou pelo Benfica entre 1999 e 2004, não resistiu a um AVC depois de dar à luz uma menina, que nasceu de forma prematura, com apenas 7 meses de gestação

Expresso

JUAN BARRETO

Partilhar

Instagram

Não existirá momento mais agridoce do que o nascimento de um filho coincidir com a morte da mulher. É, verdadeiramente, uma experiência de limite, uma daquelas situações que para as quais não há defesa possível. Carlos Bossio, ex- guarda-redes do Benfica, conhece o travo peculiar deste paradoxo.

A esposa do antigo guarda-redes, que passou pelo Benfica entre 1999 e 2004, Ana Débora Lucero Bustamante, de 42 anos, não resistiu a um AVC depois de dar à luz uma menina, que nasceu de forma prematura, com apenas 7 meses de gestação.

Como seria de esperar, o argentino tem passado as últimas semanas inconsolável. Na segunda-feira, quando fez um mês do malfadado dia, Bossio recorreu às redes sociais para prestar uma homenagem à falecida esposa. O ex-jogador do Benfica escreveu uma carta emotiva, a latejar de dor.

“Meu amor. Que paradoxos a vida tem às vezes: o dia mais feliz da minha vida foi também o dia mais triste e doloroso com a tua viagem para o céu. Faz hoje um mês que foste abruptamente arrancada da minha vida”, começa por escrever Bossio.

“Grande parte do meu coração e dos sonhos partilhados com a mulher da minha vida foram contigo. (...) Temos uma filha linda e dói-me a alma por não poderes desfrutar ao meu lado. (...) Não pergunto 'por que isso aconteceu comigo', mas 'por que isso aconteceu contigo' se és um ser incrível. E quero que saibas: continuaremos caminhando juntos eternamente porque a morte não existe. Apenas morre para aqueles que esquecem e eu nunca vou te esquecer. Viverás sempre comigo e através do meu coração”, confessa o guarda-redes.

“Disseste-me "não vás embora, amor, porque sinto que algo vai acontecer comigo" e aconteceu. A minha dor é imensa por não te ter conseguido salvar. Eras e serás sempre para nós a melhor mulher e mãe do Mundo. Amamos-te eternamente”, conclui Bossio.