Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Rúben Micael desvia a bola com a mão? Rafa simulou queda? Rúben Dias devia ter visto o cartão vermelho? O que dizem os especialistas

Rui Costa, o juiz da partida entre o Benfica e o Vitória de Setúbal, cometeu alguns lapsos, mas não comprometeu o trabalho global. “Penáltis bem assinalados após intervenções do VAR e simulação bem punida a Rafa. Bem auxiliado pelo VAR , que impediu erros graves”, escreve Marco Ferreira, especialista em arbitragem, no “Record” esta segunda-feira.

Expresso

Alex Grimm

Partilhar

Sem grandes dificuldades, o Benfica derrotou o Vitória de Setúbal por 5-2, mantendo assim o primeiro lugar do campeonato. Rui Costa, o juiz da partida, cometeu alguns lapsos, mas não comprometeu o trabalho global. “Penáltis bem assinalados após intervenções do VAR e simulação bem punida a Rafa. Bem auxiliado pelo VAR , que impediu erros graves”, escreve Marco Ferreira, especialista em arbitragem, no “Record” esta segunda-feira.

Minuto 26. Rúben Micael desvia a bola com a mão?

“Rúben Micael tinha o braço elevado, sem necessidade. Apesar de o remate ser próximo, a falta foi evidente”, aponta Jorge Coroado, no “Jogo”.

“João Félix remata dentro da área adversária, com Rúben Micael a esticar o braço direito e cortar a bola, impedindo-a de ir para a baliza. VAR alerta o árbitro e após visualizar reverte a decisão e assinala bem o penálti e exibe o cartão amarelo”, defende Marco Ferreira, no “Record”.

Minuto 59. Rafa simulou queda?

“Rafa simulou a queda, e um eventual contacto é só após esta simulação. Decisão certa: livre indireto e bem punido com o amarelo”, defende José Leirós, no “Jogo”.

“Lance em que ficam muitas dúvidas se Rafa simulou ou se foi rasteirado. Nunca seria penálti, porque o lance iniciou-se com fora-de-jogo não sancionado a Rafa. Aceita-se a decisão”, escreve Jorge Faustino, no “Record”.

Minuto 84. Rúben Dias faz falta para penálti. Devia ter visto o cartão vermelho?

“Penálti bem assinalado, tecnicamente correto mas disciplinarmente errado. De forma objetiva e deliberada, Rúben Dias dá uma chapada e agride o jogador do V. Setúbal - falta grosseira. Teria de ser exibido o vermelho direto”, escreve Fortunato Azevedo, no “Jogo”.

“Rúben Dias ganha a bola no ar e depois, de forma despropositada e negligente, acerta com a mão na face de Vasco Fernandes. Lance bem observado pelo VAR. Penálti e cartão amarelo”, aponta Jorge Faustino, no “Record”.