Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Kompany não ouviu Guardiola ou os colegas de equipa: “Não cheguei tão longe para que os jovens digam se devo ou não chutar”

Kompany marcou aquele que pode ter sido o golo do título para o Manchester City. Houve quem, contudo, não acreditasse na capacidade de finalização do belga

tribuna expresso

Nick Potts - PA Images

Partilhar

Frente ao Leicester, na segunda à noite, Kompany marcou aquele que pode ter sido o golo do título para o Manchester City. Houve quem, contudo, não acreditasse na capacidade de finalização do belga: alguns dos colegas de equipa mais jovens, e o próprio Pep Guardiola, pediram-lhe para não chutar.

“Escutei alguns colegas a gritar: 'Não chutes, não chutes'. Eu não cheguei tão longe na carreira para ter companheiros jovens a dizer quando devo chutar ou não. Estou há 15 anos a dizer aos meus amigos que algum dia marcaria um golo como este”, contou Kompany, já no final do encontro, em declarações aos jornalistas.

“Não se trata da quantidade de golos que fazes, mas sim quando os fazes. Hoje isso ficou provado. Precisávamos de algo especial. Ninguém esperava que fosse eu a marcar, mas eu acredito em mim e decidi rematar. Já fiz golos bonitos, mas não tão importantes como este”, atirou.

Não foram só os colegas de equipa que duvidaram de Kompany. Também Guardiola havia pedido contenção ao belga.

“Quando ele tinha a bola, pensei: "Não chutes, Vinny! Passa a bola.' Ele estava certo em não seguir o meu desejo. Foi incrível. Este desejo de vencer cada jogo... Quando o Kompany está em forma é um jogador incrível. É um central de verdade. Com personalidade. É um líder. Estou muito feliz”, revelou Guardiola, após o final da partida.

OLI SCARFF

Certo é que, desconfianças à parte, este foi mesmo o primeiro golo de fora da área de Kompany, ao serviço do City, assim como o primeiro golo desta época para o capitão de 33 anos.

A vitória do City dá à equipa de Pep Guardiola vantagem na Premier League, uma vez que soma 95 pontos em 37 jogos, mais um do que o Livepool. Na última jornada da Premier, marcada para domingo, às 15h, o Liverpool recebe o Wolves de Nuno Espírito Santo, 7º classificado, e o City de Bernardo Silva vai ao campo do Brighton, 17º - e só depende de si para revalidar o título de campeão inglês.