Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Mourinho: “Ajax jogou a segunda parte como se estivesse a defrontar o Vitesse”

A queda do Ajax na Liga dos Campeões desiludiu muitos fãs de futebol e José Mourinho foi um deles

Expresso

Shaun Botterill

Partilhar

A queda do Ajax na Liga dos Campeões desiludiu muitos fãs de futebol e José Mourinho foi um deles. Em declarações à “BeIn” na quarta à noite, o técnico português elogiou a “filosofia de futebol” da equipa holandesa, mas também apontou responsabilidades ao treinador Erik ten Hag na derrota.

“A filosofia é o que faz a equipa crescer, é preciso essa base, é necessário um estilo que vá de encontro às características dos jogadores e o Ajax merece o crédito por isso e a nossa admiração. Mas o futebol é um desporto de combate e num combate é preciso estratégia. Para ganhar jogos especiais é preciso, por vezes, ir contra a própria filosofia para vencer. Na segunda parte, o Ajax ocultou bem as suas fraquezas mas têm de saber lidar com elas. Vimos muitos exemplos em situação de ataque... quando se está em vantagem tem de se manter o equilíbrio e ele começa com a linha defensiva em posição e depois alguns jogadores atrás da linha de bola”, começou por dizer o técnico português.

A filosofia do Ajax, porém, foi também a armadilha que o fez cair. É preciso recordar: Depois do triunfo por 1-0 em Londres, os holandeses chegaram a estar a ganhar 2-0 em Amesterdão.

“Eles mantiveram a sua filosofia e disputaram a segunda parte como se estivessem a defrontar o Vitesse na liga holandesa. Jogaram como se fosse a fase de grupos ou fosse mais um jogo de campeonato. Por isso não acreditam no que lhes aconteceu. O Tottenham mudou, usou muito bem o futebol direto. É verdade que tiveram a sorte do lado deles mas a sorte procura-se”, afirmou Mourinho.

No final, ganhou o Tottenham por 2-3. E assim vai haver uma final da Liga dos Campeões exclusivamente britânica.