Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Seferovic adia Ramadão para dar o litro pelo título

Seferovic, que é suíço de nacionalidade, é filho de emigrantes bósnios que se mudaram para o país helvético durante a guerra dos balcãs. “A Bola” conta a história

Expresso

JOSE COELHO/LUSA

Partilhar

Antes de avançarmos para a essência da notícia, um esclarecimento: sim, Hans Seferovic é muçulmano. Por alguma razão, até agora, este facto sobre o avançado do Benfica havia passado despercebido. E, em defesa da reserva pessoal do jogador, não é que fosse relevante para o desporto nacional.

Seferovic, que é suíço de nacionalidade, é filho de emigrantes bósnios que se mudaram para o país helvético durante a guerra dos balcãs. E o islão é uma das principais religiões da Bósnia-Herzegovina. Ou seja, há uma explicação evidente para a origem da crença de Seferovic.

Dito isto, podemos passar às consequências anunciadas no título desta notícia.

Para Seferovic, o Ramadão, período de jejum muçulmano que começou no passado domingo, só vai arrancar daqui a duas semanas, depois do jogo com o Santa Clara. Segundo a “A Bola” desta quinta-feira, o avançado do Benfica optou, de forma a não prejudicar o seu rendimento nos últimos jogos do campeonato, por adiar o início do jejum.

O desportivo conta ainda que Seferovic deverá manter o regime apertado de alimentação até começarem os treinos para a fase final da Liga das Nações. Seferovic é um dos principais avançados da Suíça.