Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Frederico Varandas: “Há um ano dizia-se que o clube ia passar por uma travessia no deserto. Este é o caminho: sem bazófia, sem aldrabices”

O presidente do Sporting garante que o clube está no caminho certo, um ano depois do ataque à Academia de Alcochete, e ainda vai haver mais títulos

tribuna expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Frederico Varandas não tem dúvidas: o Sporting está no caminho certo. Na homenagem à equipa de hóquei em patins do clube, na Câmara de Lisboa, terça-feira, o presidente garantiu que está a "defender verdadeiramente os interesses do Sporting, não cedendo a ninguém", num discurso duro.

"Curiosamente, há cerca de um ano, dizia-se que o clube iria passar por uma travessia no deserto e teria de renascer das cinzas. E, hoje, muita gente diz-se surpreendida com o atual estado do clube... mas eu não. Porque sempre acreditei que este é o caminho que o Sporting tem de percorrer. Nunca duvidei, nem vacilei", garantiu o presidente, um ano após o ataque à Academia de Alcochete, que culminou na saída de Bruno de Carvalho do clube.

"Não tenho dúvida de que este é o caminho. Sem demagogia, sem populismo, sem bazófia, sem aldrabices. Este é o caminho", assegurou Frederico Varandas.

"Agora temos um ambiente de estabilidade, de rigor, que permite extrair o que há de melhor nos nossos profissionais", acrescentou, garantindo que tudo irá fazer para voltar em breve à Câmara de Lisboa, onde também já esteve com a equipa de futsal, também campeã europeia, como o hóquei. "Tudo faremos para dentro de duas semanas estarmos aqui novamente", assegurou, referindo-se à final da Taça de Portugal de futebol, que será disputada entre Sporting e FC Porto, no Jamor, a 25 de maio.