Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Rui Costa: “Jonas teve uma época complicadíssima. O esforço que ele fez para estar presente foi comovente”

Ao ficar no Benfica mais uma época, Félix irá ganhar “maturidade” e “consolidar a ideia de que é o presente e não o futuro do futebol”, diz Rui Costa

Expresso

Carlos Rodrigues

Partilhar

“Jonas teve uma época complicadíssima em virtude da lesão. Todos reconhecem a enormidade de jogador que é, um dos melhores da história do Benfica nos últimos largos anos”, afirma Rui Costa, diretor desportivo do Benfica, em entrevista ao “Record” esta quarta-feira.

Segundo o dirigente encarnado, o esforço que Jonas “fez para estar sempre presente foi extraordinário e, em certos momentos, comovente”.

“Mesmo quando entrou 2 ou 10 minutos para ajudar a equipa, fê-lo com uma alegria contagiante. O papel dele foi importantíssimo. É um jogador respeitado pelo plantel, não só pela qualidade mas também pelo sacrifício que fez para poder estar com o grupo em todos os jogos. Foi uma inspiração olhar para o futebolista mais credenciado do plantel, detetar-lhe as debilidades e sentir que esteve sempre totalmente disponível para ajudar”, defende.

Devido a isto tudo, o futuro de Jonas será “o que ele quiser”, garante Rui Costa. “Tomará a decisão que melhor satisfizer os seus anseios. Os amantes do futebol pretendiam que ele jogasse até aos 50 anos. Daremos apoio total à sua decisão, em nome do muito que nos deu”, diz.

João Félix só sai por 120 milhões de euros

João Félix representa o “talento” da formação encarnada. “Para nós é um enorme orgulho que tenha sido formado aqui e esteja entre nós. Tem muito para dar ao futebol mundial mas, antes, ainda tem muito para dar ao futebol português e ao Benfica. Faz parte do projeto europeu que estamos a tentar construir”, diz Rui Costa, em entrevista ao “Record”.

Ao ficar no Benfica mais uma época, Félix irá ganhar “maturidade” e “consolidar a ideia de que é o presente e não o futuro do futebol”.

“Vamos ver o que vai ditar o mercado, sendo que a palavra de ordem aqui é essa: faremos tudo para que ele fique. O João tem contrato até 2023 e uma cláusula de 120 milhões. Se não for por esse valor, nem se põe em causa: fica connosco mais um ano”, garante Rui Costa.