Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

“Eu disse: ‘pára, pára, não’. Ele não comunicava.” Modelo que acusa Neymar de violação fala pela primeira vez

Na quarta-feira à noite, Najila deu uma à “SBT Brasil” e falou pela primeira vez publicamente sobre o sucedido. “Fui vítima de uma agressão e de violação”, garantiu

Expresso

Stephane Mahe

Partilhar

A modelo que acusa Neymar de a ter violado é Najila Trindade Mendes de Souza. O nome da profissional já havia sido avançado por alguns jornais, mais ainda não existia confirmação oficial. Na quarta-feira à noite, Najila deu uma à “SBT Brasil” e falou pela primeira vez publicamente sobre o sucedido. “Fui vítima de uma agressão e de violação”, garantiu.

Najila e Neymar conheceram-se nas redes sociais e, após terem trocado algumas mensagens, o atleta brasileiro pagou à modelo para viajar até Paris. “Ele pagou. O intuito era sexual, um desejo meu, isso ficou claro. Eu fui com a passagem, fui com expectativa de 'ficar', de me encontrar com ele e realizar um desejo meu”, assumiu Najila.

O encontro entre os dois, contudo, não correu como o esperado. Quando os dois encontraram-se num hotel, Neymar “estava agressivo”, diferente do “tipo” com quem Najila tinha trocado mensagens.

“Começámos a trocar carícias, a 'ficar', a beijarmo-nos. Depois ele despiu-me, até aí foi consensual, tudo bem. A seguir ele começou a bater-me: ao início pensei 'ok, estava tudo certo', mas depois começou a magoar-me muito. 'Pára, está a doer'. Ele disse 'desculpa, linda'”, conta.

A certo momento, a modelo perguntou a Neymar se tinha preservativos. “Ele respondeu-me que não e declarei que não aconteceria nada além daquilo, porque não podíamos. Ele não disse nada e continuamos. Ele virou-me, cometeu o ato e eu pedi para parar. Enquanto ele cometia o ato, continuava a bater no meu traseiro violentamente. Virei-me depois, foi tudo muito rápido, numa questão de segundos. Eu disse: 'pára, pára, não'. Eu disse! Ele não comunicava muito, só agia”, disse.

“Quando me virou, ele cometeu o ato e não entrou num acordo comigo. Ficou calado, então, para mim, ele tinha entendido que não iríamos além daquilo que estávamos a fazer. Segurou-me violentamente, batendo-me, obrigando-me a ficar lá. A relação sexual aconteceu sem preservativos. Quando saí da cama, fui para a casa de banho, não acreditei. Foi uma decepção. Não consegui falar, gritar, chorar, nada. Fiquei em estado de choque. Depois, ele levantou-se, foi à casa de banho, quando entrou por uma porta, eu saí pela outra”, contou Najila.

Ainda na mesma entrevista, a modelo rejeitou a ideia que tinha Neymar esteja a ser vítima de extorsão. Nessa história, culpa o seu ex-advogado: “Comecei a desconfiar disso no momento em que ele (ex-advogado) não me deixava apresentar a queixa. Inclusive, só porque tomei esta decisão (de ir à polícia), ele decidiu abandonar o caso”, disse.