Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Miccoli, antigo jogador do Benfica, condenado por extorsão e associação com a máfia

Em 2010, quando estava no Palermo, Miccoli terá pedido ajuda a um amigo, Mauro Lauricella, filho de Antonio, chefe da máfia de Kalsa para ajudar um ex-fisioterapeuta da equipa a recuperar um investimento

Expresso

Tullio Puglia

Partilhar

Para muitos benfiquistas, o nome de Fabrizio Miccoli evoca saudades? É possível.

O avançado italiano, que alinhou pelos encarnados entre 2005 e 2007 (a título de empréstimo da Juventus, está, como se costuma dizer em linguagem corrente, em maus-lençóis. Já aposentado dos relvados, Miccoli pode estar prestes a ir para a prisão.

Na quarta-feira, relatam os desportivos italianos, o avançado foi condenado pelo tribunal da primeira instância a três anos e meio de prisão, por extorsão e associação com a máfia. A sentença definitiva será conhecida no próximo dia 2 de outubro.

Em 2010, quando estava no Palermo, Miccoli terá pedido ajuda a um amigo, Mauro Lauricella, filho de Antonio, chefe da máfia de Kalsa para ajudar um ex-fisioterapeuta da equipa a recuperar um investimento - 20 mil euros que este havia investido numa discoteca em Isola della Firmine, na Sicília.

Segundo a acusação, Miccoli recuperou o dinheiro e ficou com oito mil euros para si.