Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Rúben Dias: “A final será um jogo muito competitivo, entre duas grandes equipas, e esperamos levar a nossa avante”

Apesar do título de campeão europeu, Portugal não é favorito na final da Liga da Nações, defende Rúben Dias

Expresso

Robbie Jay Barratt - AMA

Partilhar

Apesar do título de campeão europeu, Portugal não é favorito na final da Liga da Nações. “Em cada competição, cada jogo, os factos não deixam que existir, mas têm de se provar. Não existe qualquer tipo de favoritismo. Eles jogaram ontem e tiveram o prolongamento, é verdade, mas também são jogadores de alta competição, estão habituados a fazer isso durante toda a época. Penso que isso não será um fator determinante. Será um jogo muito competitivo, entre duas grandes equipas, e esperamos levar a nossa avante”, disse Rúben Dias, defesa do Benfica, durante a conferência de imprensa da seleção nacional esta sexta-feira, na antevisão do jogo frente à Holanda.

Segundo o jogador português, a Holanda tem jogadores talentosos e a defesa portuguesa vai ter de estar atenta. “Sabemos que é uma equipa muito forte e que, como é sabido, beneficia desse jogador em específico [De Jong] para funcionar no meio-campo. Vai ser uma tarefa difícil, mas hoje iniciaremos em pormenor o trabalho sobre a equipa. Faremos tudo o que estiver a nosso alcance para o travar a ele e à equipa”, afirmou.

Questionado a propósito de Van Dijk, Rúben Dias não foi parco nos elogios. “Sem dúvida que é um dos melhores defesas do mundo, quem sou eu para discordar? É um jogador de enorme talento, que está a fazer uma grande época. Quer ele quer o colega do lado. Tem sido uma equipa na qual todos têm feito grandes épocas. É natural”, disse.

Quanto à importância de ter Cristiano Ronaldo na equipa, o jogador do Benfica fez questão de sublinhar o óbvio: “Vemo-lo como o melhor jogador do mundo. É óbvio que precisa de uma equipa a suportá-lo, estamos todos juntos nisso. Simplesmente tentamos tirar o melhor dele, assim como tentamos tirar o melhor de todos nós. Só estando todos juntos é que isso é possível.”