Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Desde 2004, Jorge Mendes “exportou” mais de mil milhões de euros de talento. Félix será a cereja no topo do bolo

Mendes (só com jogadores portugueses) já movimentou 1131,8 milhões de euros

Expresso

VCG

Partilhar

Mil milhões de euros não é uma soma qualquer. Muito poucos são aqueles que podem dizer que montante semelhante já lhe passou pelas mãos. Mas Jorge Mendes, o super-agente desportivo, é uma excepção. Entre 2004 e 2019, o português esteve envolvido na transferência de muitos dos principais jogadores do futebol nacional.

Segundo o “Jornal de Notícias” esta quarta-feira, sozinho, Mendes já foi responsável pela “exportação” de mais de mil milhões de euros. Mas cereja no topo do bolo, ao que tudo indica, será João Félix.

O jovem médio do Benfica deverá partir para o Atlético de Madrid por 120 milhões de euros, ultrapassando (por muito) a venda de Hulk ao Zenit por 60 milhões, o melhor registo de Mendes até ao momento.

Mendes (só com jogadores portugueses) já movimentou 1131,8 milhões de euros. FC Porto e Benfica representam uma grande fatia destas transações. Ao todo, o super-agente encaixou mais de 100 milhões de euros em comissões e transferências para o estrangeiro.

O primeiro grande negócio do agente foi a venda de Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho para o Chelsea. No mesmo ano, meteu Deco no Barcelona e Mourinho no banco da equipa de Abramovich.