Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Os 44 arguidos do processo Alcochete estão na lista internacional de terroristas, diz advogada. BdC incluído

A advogada de Fernando Mendes, antigo líder da claque Juve Leo, revelou em tribunal que os 44 arguidos do processo do ataque à academia estão na lista de terroristas internacionais

Expresso

RODRIGO ANTUNES

Partilhar

“Têm a noção de que o meu nome, como acusado de terrorismo, está nas listas de terroristas dos Estados Unidos? Aconteceu-me algo que nunca aconteceu no Mundo, que foi o ataque cerrado político e desportivo comigo no poder. Nem com [José] Sócrates, que teve essa sorte, foi muito tempo depois de ter saído do poder”, afirmou Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, em entrevista ao Expresso, há algumas semanas. No momento em que foi dita a afirmação anterior, esta situação ainda não tinha sido noticiada. Agora, passado menos de um mês, com o julgamento do caso do ataque a Alcochete a decorrer, confirma-se a afirmação de BdC.

Segundo o “Correio da Manhã” esta quarta-feira, a advogada de Fernando Mendes, antigo líder da claque Juve Leo, revelou em tribunal que os 44 arguidos do processo do ataque à academia estão na lista de terroristas internacionais.

“Se quiserem viajar para os Estados Unidos vão parar a uma prisão de Guantánamo. Todos estes arguidos estão referenciados nas listas de terroristas de todo o Mundo e têm a vida arruinada”, disse Sandra Martins.

“Se por algum motivo algum destes 44 arguidos se vir envolvido num momento de confusão em algum país estrangeiro, até na vizinha Espanha, não levam com uma bala de borracha [referência a um comentário feito pela procuradora Cândida Vilar] levam sim com uma bala a sério!”, afirmou.

Conforme lembra o “CM”, Bruno de Carvalho está incluído neste grupo, uma vez que é um dos principais arguidos: é visto pelo Ministério Público como o instigador e mandante da ida a Alcochete.