Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

K-League zangada com a Juventus (e com Ronaldo)

A liga da Coreia do Sul ficou “indignada e desapontada” com a ausência de Cristiano Ronaldo num particular realizado a semana passada

Tribuna Expresso

Alberto Lingria

Partilhar

Segundo o jornal inglês “The Guardian”, os responsáveis da K-League fizeram questão de afirmar a “indignação” e o “desapontamento” com o facto de a Juventus se ter recusado a pedir desculpa por ter deixado o astro português de fora do amigável em Seul, a semana passada.

A questão é que, segundo a liga coreana, Ronaldo foi contratado para jogar um mínimo de 45 minutos contra uma equipa de estrelas da K-League. O avançado foi aconselhado pelos médicos da Juventus a descansar, devido à fadiga muscular após um jogo em Nanjing, 48 horas antes.

A liga enviou uma carta de protesto ao clube italiano por causa da alegada quebra de contrato e o presidente da Juventus, Angrea Agnello, respondeu na quarta-feira, negando as acusações de irresponsabilidade e recusando-se a pedir desculpa pela ausência de Ronaldo.

No dia seguinte, a K-League afirmou que a resposta da Juve estava cheia de “inverdades” e exigiu novo pedido de desculpa. “A K League regista a mais profunda indignação e desapontamento em relação ao comportamento irresponsável da Juventus.

A liga rejeitou igualmente a alegação, por parte do clube italiano, de que um atraso no aeroporto e o trânsito no caminho para o estádio fizeram com que o jogo tivesse início mais tarde do que o previsto.

O clima azedo continuou, com a K-League a afirmar que “é óbvio que o clube subvalorizou a Coreia do Sul” e descuidou esta situação.”

Na terça-feira, foi noticiado que os fãs de futebol da Coreia do Sul estariam a pôr a hipótese de levar o caso à justiça, tentando dessa forma obter compensação pelo custo dos bilhetes e pela “angústia” da ausência de Cristiano Ronaldo no jogo.