Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Besiktas contra Quaresma

O líder do clube contraria a versão do português sobre a saída e acusa-o de ser mau profissional

Tribuna Expresso

Anadolu Agency/Getty

Partilhar

Na Turquia, a ida de Ricardo Quaresma para o Kasimpasa foi considerada a transferência mais surpreendente deste início de época. Mas a mudança do extremo português ainda dá que falar. Alguns dias depois de Quaresma ter afirmado que a sua saída teria sido forçada pelos dirigentes do clube, Fikret Orman, o presidente do Besiktas, veio a público negar a acusação do internacional português e acusá-lo de ser “mau profissional”.

Segundo o jornal “O Jogo”, o dirigente afirma que Quaresma “foi a casa de Serdar Adali (da direção do Besiktas) e disse que a mulher não estava feliz em Istambul e queria sair”. Orman acrescenta que achou provável que o jogador “tivesse propostas da Arábia Saudita”. “Posteriormente não deve ter recebido as propostas e quis ficar. No estágio, disse ao treinador para o pôr a jogar, para ver se recebia outras propostas. Ele é o tipo de jogador que não gosta quando fica de fora”, contou o presidente do Besiktas.