Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Cervi disse “não”, depois disse “sim”. E depois não disse mais nada

As indecisões do jogador do Benfica levaram os dirigentes do Boca Juniors à loucura

Tribuna Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Franco Cervi conseguiu pôr os dirigentes do clube argentino de cabelos em pé. De acordo com o jornal “O Jogo”, após a proposta feita ao Benfica, o jogador disse que não, telefonou ao treinador do Boca a dizer “afinal, sim” e acabou por recuar novamente. O negócio ainda pode concretizar-se mas, mesmo com as tentativas de Lisandro e Salvio para convencer o ex-companheiro, tudo indica que não irá para a frente.

Ou seja, tudo indica que Franco Cervi irá continuar de águia ao peito, pelo menos até janeiro. O prazo dado ao Boca Juniors para contratar dois jogadores para lá do fecho do mercado termina hoje. Cervi era uma prioridade mas deixou de ser devido às indecisões do argentino.

O acordo entre Boca Juniors e Benfica previa um encaixe de um milhão de euros pela cedência imediata e 15 milhões no caso de o clube argentino acionar a opção de compra. O Boca teve autorização para estender o prazo para a compra de jogadores depois de ter perdido dois jogadores. No entanto, por esta altura, Cervi já não deverá fazer parte da lista de prioridades.