Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

O grande escape de Messi é uma cláusula curiosa

O astro argentino pode rescindir o seu contrato em junho de 2020 se for para ir jogar para uma liga “menor”

Tribuna Expresso

CARL DE SOUZA

Partilhar

Uma notícia publicada pelo jornal espanhol “El País” provocou algum burburinho no seio do Barcelona. Nela, diz-se que Messi pode rescindir o contrato, de forma unilateral, se o desejar, no final de cada época.

A informação não é nova, já a 13 de outubro de 2018 o jornal “Mundo Deportivo” tinha dado a notícia da existência dessa cláusula. Agora, o mesmo jornal vem explicar os pormenores do contrato de Messi que lhe dão esta liberdade. Assim, Messi pode rescindir o seu contrato unilateralmente se for para ir jogar numa liga considerada “menor”. O argentino poderia abandonar o clube se decidisse baixar o nível competitivo e ir jogar para um clube que não seja um dos “grandes” da Europa.

Situação semelhante aconteceu a Xavi e a Iniesta, que deixaram o Barça a custo zero e se mudaram para as ligas do Qatar e do Japão. Aparentemente, esta decisão da direção destina-se a premiar jogadores com carreiras exemplares no clube catalão.

O contrato de Messi acaba em 2021, pelo que o Barcelona espera poder renovar a ligação e continuar com o génio no seu plantel. Portanto, a informação que refere que Messi pode terminar o contrato quando quiser, no fim de cada época, refere-se afinal apenas ao verão de 2020.