Tribuna Expresso

Perfil

Revista de Imprensa

Ex-chefe de Schumacher pede que os fãs sejam informados: “Ele não está sozinho”

Nick Fry pediu à família do antigo piloto que dê mais informações ao público sobre a sua condição

Tribuna Expresso

Paul Gilham / Getty Images

Partilhar

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 tem vivido como um recluso na sua casa perto do Lago Genebra, na Suíça, desde que o seu cérebro sofreu danos profundos após uma queda enquanto esquiava, há seis anos.

Mas esta semana tem sido noticiado que o alemão, de 50 anos, foi levado para um hospital de Paris para um tratamento inovador a cargo de Philippe Menasche, cirurgião cardiovascular especialista em células estaminais. Schumacher já deveria ter sido submetido a esta cirurgia no verão mas a intervenção acabou por ser adiada devido a “problemas de saúde inesperados”.

Mas Nick Fry, o chefe de Schumacher na Mercedes durante as três épocas que lá passou no início da década, afirmou: “A Corinna (mulher de Schumacher) e a família têm mantido um controlo muito apertado da informação sobre a sua condição e os tratamentos, o que eu considero uma pena. Há milhões de pessoas com genuína admiração por Michael, não apenas na Alemanha e não só os fãs da Mercedes-Benz”.

Fry acrescentou que “informar acerca do seu estado, independentemente de serem boas ou más notícias – e possivelmente são más notícias – é importante porque as pessoas sentem empatia, ele não está sozinho”.